Biblioteca Alberto Nepomuceno

Biblioteca Alberto Nepomuceno

Institucional >> Biblioteca

Capítulo importante da música no País

A história da Biblioteca Alberto Nepomuceno é, com certeza, capítulo importante da própria história da música no Brasil. Francisco Manuel da…

More...
Coro Sinfônico da UFRJ

Coro Sinfônico da UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Repertório dedicado às grandes obras corais sinfônicas de todos os tempos...

Coro Sinfônico da UFRJ é…

More...
Trio UFRJ

Trio UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Grande abrangência de repertório e atuação...

Reconhecendo afinidades de concepções musicais e técnicas,…

More...
Orquestra Juvenil

Orquestra Juvenil

Institucional >> Conjunto Estáveis

Em funcionamento desde 1995...

A Orquestra Juvenil da UFRJ foi criada pelo maestro André…

More...
Violões da UFRJ

Violões da UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Repertório dedicado ao violão brasieliro...

Formado em 2003 a partir…

More...
Coral Infantil da UFRJ

Coral Infantil da UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Desde 1989, celeiro de grandes talentos...

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Quisque dui orci, faucibus non, semper sed, pulvinar quis, purus. Class aptent…

More...
Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2010 JoomlaWorks, a business unit of Nuevvo Webware Ltd.
Início Administração Departamentos Instrumentos de Arco e Cordas Dedilhadas
Instrumento de Arco e Cordas Dedilhadas PDF Imprimir E-mail

O Departamento reúne dois diferentes setores que atuam tanto no curso de bacharelado quanto no de licenciatura, oferecendo habilitações em violino, viola, violoncelo e contrabaixo, entre os intrumentos de arco. Harpa, violão e bandolim (criada em 2010) estão entre as habilitações em instrumentos de cordas dedilhadas. Na pós-graduação o departamento tem presença na área das Práticas Interpretativas em violino, viola e violão. Sua atuação se completa nos cursos de extensão nos níveis Básico e Intermediário.

 

Atas das reuniões do departamento
14 de março de 2017 Sessão ordinária
05 de janeiro de 2017 Sessão ordinária
07 de dezembro 2016 Sessão ordinária
11 de novembro de 2016 Sesão ordinária
11 de outubro de 2016 Sesão ordinária
08 de setembro de 2016 Sessão ordinária
13 de julho 2016 Sessão odinária
20 de junho de 2016 Sessão ordinária
11 de maio de 2016 Sessão ordinária
27 de fevereiro de 2016 Sessão ordinária
19 de janeiro de 2016 Sessão ordinária
08 de dezembro de 2015 Sessão ordinária
11 de novembro 2015 Sessão ordinária
06 de outubro 2015 Sessão ordinária

 

Alysio de Mattos (Adjunto - Viola)

Nasceu em Belo Horizonte em 1954. Concluiu o bacharelado pela Fundação Universidade Mineira de Artes, em 1980. Estudou por dois anos na Ecole Normale de Musique, em Paris. Residiu nos Estados Unidos entre 1985 e 1995 onde concluiu o mestrado sob orientação de Leopold La Fosse, na Universidade de Iowa e o doutorado sob orientação de Elliot Chapo, na Florida State University. É professor de viola da Escola de Música da UFRJ, onde ingressou em 1996. Desenvolve pesquisa sobre a escola francesa contemporânea de fabricação de arcos para instrumentos de cordas.

 

Bartholomeu Wiese (Assistente - Violão)

 

Cristina Braga (Auxiliar - Harpa)

 

Celso Garcia Ramalho (Adjunto - Violão)

 

Daniel Guedes (Assistente - Violino)

 

Fernando Pereira (Assistente - Violino)

 

Natural do Rio de Janeiro, iniciou seus estudos musicais aos sete anos de idade, ingressando em seguida no curso técnico da Escola de Música da UFRJ na classe da professora Nathercia Teixeira. No ano de 1991 embarca para a França onde obtém o Diploma Superior dos conservatórios Jacques Ibert, em Paris, e Gennevilliers nas classes dos professores Marie-Joëlle Batisti, Philippe Coutelen e Ami Flammer. Neste período gradua-se em Música na Universidade de Paris IV - Sorbonne e integra a Orchestre Pasdeloup realizando, paralelamente, um intenso trabalho camerístico. Em 2001, ao retornar ao Brasil, torna-se membro da Orquestra Petrobras Sinfônica e da Orquestra Sinfônica Brasileira. Atualmente é professor de violino da Escola de Música da UFRJ e membro do Quarteto Uirapuru.

 

Gabriela Queiroz (Auxiliar - Violino)

 

Foi aluna de Ademar Rocha e de Yerko Pinto e Daniel Guedes. Bacharel em violino pelo Conservatório Brasileiro de Música, ganhou em 2006 uma bolsa de estudos  para aperfeiçoamento com Marcelo Guerchfeld. Teve aulas com Sydney Harth (EUA), Jean Lenert (França), Charles Stegeman (EUA) e Ori Kam (Israel). Estudou também com Patinka Kopec em Nova York e Detlef Hahn em Londres. Venceu os concursos Jovens Instrumentistas de Piracicaba (2001), Jovens Solistas da OSBA (2003 e 2006), e o FURNAS – Geração Musical. Integra a Orquestra Sinfônica Brasileira desde 2003 e já atuou como solista nas orquestras sinfônicas da Bahia e do Rio Grande do Norte. 


Graça Alan (Assistente - Violão)

 

Henrique Cazes (Assistente - Cavaquinho)


Humberto Amorim (Assistente - Violão)

Doutorando em Linguagem e Estruturação Musical, Mestre em Práticas Interpretativas, possui ainda uma formação acadêmica que abrange três graduações (bacharelado em violão, bacharelado em música popular brasileira/arranjo e licenciatura em música). Foi premiado nos oito concursos de violão que disputou e aprovado em seis concursos públicos entre os três primeiros colocados. Como violonista, tem atuado com destaque em importantes salas e séries de concerto; estreado peças de compositores como Ricardo Tacuchian, Caio Senna, Marcos Lucas e Fred Schneiter; participado de bancas acadêmicas e juris de concursos de violão; e gravado seus arranjos e composições para o selo Music Solution, do qual é artista contratado desde 2005. Como pesquisador, desvelou importantes documentos sobre a trajetória e a produção violonística de Heitor Villa-Lobos, publicando artigos e resumos sobre o tema e apresentando comunicações e palestras em eventos nacionais e internacionais, entre colóquios, seminários e fóruns. Aos 28 anos, tornou-se o mais jovem professor efetivo a ingressar no corpo docente da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde leciona as cadeiras de violão, história e literatura do instrumento e prática de conjunto. Seu livro "Heitor Villa-Lobos e o Violão", publicado pela Academia Brasileira de Música, vem sendo considerado pela crítica especializada como "a maior pesquisa já realizada sobre o assunto no Brasil" (Revista Violão Pro, 2009: p 13).

Iura Ranevsky (Assistente - Violoncelo)

Graduou-se pela Escola de Música da UFRJ na classe de Eugen Ranevsky, tendo também obtido seu mestrado na mesma instituição. Aperfeiçoou-se no violoncelo com professores do renome de A. Finkel e Janos Starker. Participa ativamente dos mais importantes eventos de música e se apresenta nas principais salas de concerto do país. Foi por vários anos primeiro violoncelo da Orquestra Sinfônica Brasileira, da Orquestra do Theatro Municipal e da Orquestra de Câmara da Rádio MEC. Participa também de vários grupos camerísticos, entre eles um trio clássico ao lado da pianista Ilza Trindade e do violinista João Daltro. Atua também em shows de artistas populares como Gal Costa, Fafá de Belém, Maria Bethania e Ana Carolina, entre outros.

Márcia Taborda (Adjunto - Violão)

 

Marcus Ferrer (Adjunto - Violão)
 
Nicole Lerch (Assistente - Violino)

Paulo Pedrassoli (Assistente - Violão)

Tem desenvolvido expressiva carreira desde sua premiação no V Concurso Internacional de Violão Villa-Lobos. Sua formação inclui uma passagem pela Itália, onde estudou com Luigi Mercuri. No Brasil foi aluno de Ricardo Wolff, Leo Soares e Henrique Pinto. Foi premiado sete vezes em concursos. Em 1990, foi 1o. colocado e "Melhor Intérprete de Música Brasileira" no V Concurso Nacional Villa-Lobos, Vitória. Em 1992, foi 2o. colocado no V Concurso Internacional de Violão Villa-Lobos, Rio de Janeiro. Participou ainda do V Prêmio Eldorado, São Paulo, e do "42 Internationaler Musikwettbewerb der ARD", Munique. Sua estréia internacional ocorreu em na Bibliotheksaal des Klosters Wiblingen, Ulm, Alemanha. Em 2000, realizou uma turnê pelo Japão, onde se apresentou ao lado do violinista Koh Gabriel Kameda e da Tokyo Metropolitan Orchestra (sob regência de Naoto Otomo) em uma das mais importantes salas de concertos da Ásia, a Suntory Hall, em Tóquio. Apresentou-se também em Kyoto, Okayama, Nasu e Fujisawa. No Brasil, apresentou-se nas principais salas de concerto como o Theatro Municipal do RJ e a Sala Cecília Meireles, ao lado de importantes orquestras, como: Orquestra Sinfônica Nacional e a Orquestra Petrobrás Sinfônica. Em 1997, foi solista da Barbados Chamber Orchestra, no recital Brazil & Barbados in Concert, promovido pela Embaixada do Brasil. Gravou diversos programas para a TV GLOBO, GLOBONEWS, MULTISHOW, TVE - RJ, TV CULTURA - SP e Rádio MEC, bem como entrevistas para a rádio "Voz da Alemanha", Colônia, e para a GENDAI GUITAR MAGAZINE, Tóquio. Fundou, em 1996, a Camerata de Violões do Conservatório Brasileiro de Música, grupo com o qual gravou CD, totalmente dedicado à música brasileira. Em 1998, lançou o CD "Villa-Lobos - Obra Integral para violão solo", pelo selo UERJ Clássica.

 

Paulo Sá (Adjunto - Bandolim)

Valéria Guimarães (Auxiliar - Contrabaixo)

É natural de Uberlândia, MG. Em 1978, recebeu uma bolsa de estudos da OEA, junto ao National Music Camp Interlochen, Michigan, USA. Estudou na classe do renomado professor Sandrino Santoro, cursando o Bacharelado em Contrabaixo na Escola de Música da UFRJ. Obteve o 1o. lugar no Concurso para a Orquestra Sinfônica Jovem e o 1o. lugar na categoria Cordas no 2o. Concurso de Jovens Instrumentistas/Intérpretes da Música Brasileira. Representou o Brasil numa turnê da Orquestra Jeunesse Musicales pelo Canadá, Coréia do Sul e Japão. De 1985 a 2000, integrou a Orquestra Sinfônica Brasileira, permanecendo até hoje como músico-convidado. Na Orquestra Sinfônica da Bahia, foi laureada com o 1o. lugar. Foi convidada para os VIII, IX e X Festivais Internacionais de Música Colonial Brasileira e Música Antiga como professora de contrabaixo. Em 1999, participou do Bass Fest 99 & Junior Bass, em Londres, na Leighthon Park School. Como camerista, apresenta-se em duo com a pianista Marly Moniz.

Wanda Eichbauer (Assistente - Harpa)

Formou-se pela Escola de Música da UFRJ, na classe da professora Acácia Brazil, com Medalha de Ouro. Tem o título de Mestre pela Faculdade de Educação da mesma universidade. Foi premiada em vários concursos nacionais e conquistou o quarto lugar no Concurso Especial da peça israelense no V Concurso Internacional de Harpa em Jerusalém. Participou de Master Classes com as harpistas Phia Berghout (Dinamarca) e Susana Mildonian (Bélgica) quando de sua estada em Israel. Como recitalista, apresentou-se nas principais salas de concerto do Brasil, tanto em recitais de harpa solo como também em concertos de música de câmera, apresentando em primeira audição a peça "Texturas" de Ricardo Tacuchian durante o Congresso Mundial de Harpistas na Áustria. Como solista, apresentou-se com as melhores orquestras do Brasil executando os mais importantes concertos para harpa, destacando-se o concerto de Heitor Villa-Lobos do qual foi responsável pela sua primeira audição no Brasil. Durante vários anos, atuou como primeira harpista da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Orquestra Sinfônica Nacional e Orquestra Sinfônica Brasileira. Na Escola de Música da UFRJ desenvolve um extenso trabalho de divulgação do seu instrumento aliada à extensão e a pesquisa.

 
Banner
Produção artística Séries Temáticas Conjuntos estáveis Espaços culturais Biblioteca Museu Laboratórios Publicações e CDs EM na Imprensa Sites de Música Galeria de Imagens Registro Autoral

Powered by JoomlaGadgets

© 2010-2017 Escola de Música - UFRJ
Site desenvolvido pelo Setor de Comunicação da EM/UFRJ
TOPO