170 ANOS FORMANDO MÚSICOS DE EXCELÊNCIA

Orquestra de Sopros

0
0
0
s2sdefault

Formada por alunos de graduação em instrumentos de sopro e de percussão da Escola de Música da UFRJ, inscritos na disciplina de Prática de Orquestra, bem como alunos de extensão universitária, a Orquestra de Sopros da UFRJ tem por objetivo o desenvolvimento técnico e musical de seus integrantes a partir da prática de conjunto e utilização dos conceitos de preparação de repertório de uma orquestra profissional, bem como difundir a literatura brasileira e internacional para a formação de banda sinfônica, orquestra de sopros e sopros orquestrais. Tem sido, ao longo dos anos, o principal suporte para o bacharelado em Regência de Banda, oferecido pela EM/UFRJ desde 2011, e mantem agenda de ensaios regulares semanais e a média de três a quatro concertos semestrais. Os programas são estruturados de forma temática ou por similaridade de propostas musicais, e incluem obras originais para a formação, transcrições do repertório orquestral, arranjos de música popular, obras tradicionais do universo das bandas de música e bandas sinfônicas, de compositores desde o século XVIII até os dias atuais.

Já teve como solistas importantes músicos e grupos musicais tais como o Quarteto de Sopros da UFRJ, o Quinteto Villa-Lobos, Léo Gandelman (sax), Pedro Bittencourt (sax), Marco Túlio (sax), Nailson Simões (trompete), João Luiz Areis (trombone), Ana Letícia (Xilofone), Albert Khattar (tuba), Quinteto de Metais da UNIRIO, Quinteto de Metais MP5, além de inúmeros alunos vencedores dos concursos para solistas das orquestras.

Se apresenta regularmente no Salão Leopoldo Miguez da Escola de Música, na Sala Cecília Meireles, no Auditório do Centro de Tecnologia da UFRJ e em eventos importantes como o Festival Villa-Lobos e o Panorama da Música Brasileira Atual. Em 2009 lançou seu primeiro CD com as duas obras para orquestra de sopros de Villa-Lobos, o "Concerto Grosso, para flauta, oboé, clarineta, fagote e orquestra de sopros" e a "Fantasia em três movimentos em forma de choros", sob regência do maestro Marcelo Jardim.

Em seu repertório podem ser encontrados compositores europeus (Gustav Holst, Vaughan-Williams, Stravinsky, Johan De Meij, Ferrer Ferran, Philip Sparke, entre outros), asiáticos (Yosuke Fukuda, Chen Qian), norte-americanos (Persichetti, Alfred Reed, Frank Ticheli, John Corigliano, Michael Sweeney, Bernstein, Copland, entre outros), latino-americanos (Ruben Dario Gomes, Victoriano Valencia, Marvin Camacho, Nestor Alderete, Arturo Marques, entre outros) e especial atenção aos compositores brasileiros (Villa-Lobos, Lorenzo Fernandes, Francisco Mignone, Murillo Santos, Ronaldo Miranda, Edmundo Villani-Côrtes, Oswaldo Lacerda, Hudson Nogueira, João Guilherme Ripper, Sérgio Di Sabbato, Alexandre Fracalanza, Dimitri Cervo, Alexandre Schubert, Liduino Pitombeira, Ernani Aguiar, entre muitos outros.

Tem como diretor musical o maestro Marcelo Jardim, professor de regência de banda e prática de orquestra, e atual diretor artístico da EM/UFRJ. 

Uma amostra do trabalho pode ser vista no videocast do site, a Orquestra de Sopros da UFRJ se apresentando na Série Brasilianas 2016, da Academia Brasileira de Música, em concerto realizado na Sala Cecília Meireles, no dia 14 de julho de 2016.

Correspondência

Escola de Música da UFRJ
Edifício Ventura Corporate Towers
Av. República do Chile, 330
21o andar, Torre Leste
Centro - Rio de Janeiro, RJ
CEP: 20.031-170

+55 21 2532-4649
gabinete@musica.ufrj.br

Redes sociais