170 ANOS FORMANDO MÚSICOS DE EXCELÊNCIA

Técnico-administrativo rege, pela primeira vez, Orquestra da UFRJ

0
0
0
s2sdefault

O Jornal do Sintufrj, órgão do Sindicato dos Trabalhadores em Educação da UFRJ, na edição 978, de 14 de novembro, publicou duas matérias sobre eventos da Escola de Música agrupadas com a retranca perfil. A primeira é sobre concerto da OSUFRJ que terá a regência do músico técnico-administrativo Felipe Prazeres. A segunda repercute a apresentação da ópera “Joca, Juca e o pé de Jaca”, dirigida por Maria José Chevitarese.

 

jornaldosintufrj-2011-11-14

 

Técnico-administrativo rege, pela primeira vez, Orquestra da UFRJ

 

Um acontecimento inédito marca o concerto da Orquestra Sinfônica da Escola de Música da UFRJ no dia 17 de novembro, às 18h30, no Salão Leopoldo Miguez. Em 87 anos de existência da Orquestra, é a primeira vez que um músico técnico-administrativo será o regente: Felipe Prazeres.

 

O concerto é aberto ao público e fará parte do Festival de Música Antiga, dedicado à música do sé­culo XVIII. Outra novidade é que a Escola de Música vai gravar este concerto como piloto do projeto de Concertos Virtuais, em parceria com a Coordenadoria de Comuni­cação da Reitoria.

QUEM É

 

O violinista Felipe Prazeres, 34 anos, ingressou na UFRJ há seis anos. Fez concurso para violinista. É graduado na UniRio, e fez pós-graduação na Academia Santa Cecília. Agora estuda regência com o maestro Isaac Karabtchevsky.

 

Ele conta que logo se integrou à orquestra como spalla (primeiro violino), pela experiência que acumulou na outra orquestra onde atua, a da Petrobras, sem ganhar nada mais por isso: “Isso estabe­leceu uma relação de confiança entre mim e o André Cardoso e Er­nani Aguiar (diretores da Orques­tra). Eles me conhecem há muito tempo, desde menino, e sabem que sou apaixonado por música. Adoro o que faço e quero colaborar”, diz ele, acrescentando que seus colegas funcionários também deram uma grande força para que eu regesse. “Foi mais ou menos por aí que se deu esse convite”, resume Felipe.

 

A orquestra conta com cerca de 40 integrantes, 25 técnicos e os demais, alunos. O músico atua também como monitor. “Minha função e de outros funcionários é passar experiência aos alunos de como ser portar numa orquestra, como tocar em conjunto”, explica, comemorando o feito de reger a orquestra.

 

Prazeres tem um carinho especial pela Escola. “Sou do Rio, sempre frequentei a Escola. Meu pai (Armando Prazeres) foi criador da Orquestra Sinfônica da Petrobras e semeou essa coisa da música clássica em muita gente. Sou apaixonado por mú­sica graças ao meu pai. Ele regeu vários concertos para a Escola de Música e essa orquestra também. Era uma pessoa muito ativa na Escola e poder seguir essa linha só me traz boas recordações”, conclui o músico, orgulhoso.

 

Foto:

Legenda: FELIPE PRAZERES rege ensaio da Orquestra da UFRJ.

Créditos: Marco Fernandes-SGCOMS/UFRJ

 

Foto:

Créditos: Arquivo Pessoal

 

Ópera infantil na Escola de Música foi sucesso no Dia das Criança


O Salão Leopoldo Miguez literalmente lotou com a criançada que, seguindo a recomendação do Jornal do SINTUFRJ, elegeu a brasileiríssima ópera Joca, Juca e o pé de Jaca como programa para o dia 12 de outubro, Dia das Crianças. O encantador projeto da Escola de Música, voltado especialmente para estudantes da rede pública de ensino, foi idealizado por Maria José Chevitarese e contou inclusive com o coral infantil da UFRJ.

 

Fotos: Arquivo Escola de Música


Correspondência

Escola de Música da UFRJ
Edifício Ventura Corporate Towers
Av. República do Chile, 330
21o andar, Torre Leste
Centro - Rio de Janeiro, RJ
CEP: 20.031-170

+55 21 2532-4649
gabinete@musica.ufrj.br

Redes sociais