170 ANOS FORMANDO MÚSICOS DE EXCELÊNCIA

Especial Ana Vidovic, segunda parte

0
0
0
s2sdefault
Foto: Paulo Pedrassoli
vidoci300
podcast

Ouça aqui o programa: 

Toda segunda-feira, às 22h, tem "Concertos UFRJ" na Roquette Pinto FM. Sintonize 94,1 ou acompanhe pela internet!

Programas anteriores podem ser encontrados na seção Concertos UFRJ.

A segunda parte do recital da violonista croata Ana Vidovic, em gravação ao vivo no Salão Leopoldo Miguez, no dia 12 de dezembro de 2010, foi a atração desta semana dos "Concertos UFRJ" - programa radiofônico produzido pela Escola de Música em parceria com a rádio Roquette Pinto, sintonia 94,1 FM. O registro foi feito por ocasião do festival Violão na UFRJ: 30 anos, que comemorou a criação de um dos primeiros bacharelados no instrumento do país. Vidovic, último músico internacional a subir ao palco, encerrou com brilhantismo o evento.

 

Vidovic nasceu na cidade de Karlovac, Croácia, em 1980, e foi criança prodígio. Começou a estudar violão aos cinco anos, inspirada por seu irmão. Aos 11 anos, já fazia apresentações internacionais, e aos 13 tornou-se o mais jovem estudante na National Music Academy em Zagreb, onde foi aluna de Istvan Romer. Sua reputação na Europa rendeu-lhe um convite para estudar no Peabody Conservatory em Baltimore, nos Estados Unidos, com Manuel Barrueco, onde se formou em 2003.

 

Na primeira parte do concerto ela apresentou peças de Bach, Albeniz, Tárrega, Antonio Lauro e canções populares transcritas por Toru Takemitsu. Na segunda, começou executando a Sonata para violão em ré maior op. 77 do compositor espanhol Mário Castelnuovo Tedesco (1895-1968), conhecida também como “Ommagio a Boccherini”. Escrita em 1934, possui quatro movimentos: Allegro com Spirito, Andantino quasi canzona, Tempo di minueto e Vivo e energico.

 

A seguir, Ana Vidovic nos brindou com uma interpretação respecial de “La Catedral, a mais conhecida peça de Augustin Barrios (1885-1944). Composta em 1921, e inspirada em Bach, ela apresenta três movimentos: Prelúdio, Andante Religioso e Allegro solene. Além de famoso por suas apresentações ao vivo, em que, com frequência, usava trajes guaranis típicos, o paraguaio Augustín Barrios foi um dos pioneiros das gravações e suas composições, impregnadas em geral de forte caráter romântico, marcaram a produção latino-americana para o instrumento.

 

Encerrando a apresentação, Vidovic ofereceu dois bis. O primeiro, a “Serenata Espanhola” do compositor catalão Joaquim Malats (1872-1912). Escrita originalmente para piano foi transcrita para o violão por Francisco Tárrega e, desde então, assegurou lugar de relevo no repertório para o instrumento. O segundo, a conhecida “Cavatina” do compositor inglês Stanley Myeers (1930-1993) - peça escrita para a trilha sonora do filme “O franco atirador”, 1978, estrelado por Robert de Niro.

 

Aproveitando o restinho de tempo, o programa levou ao ar ainda duas peças de Enrique Granados (1867-1916), “La Maja de Goya” e “Valsas Poéticas”, ambas na interpretação do violonista inglês Juliam Bream.

Concertos UFRJ são apresentados por André Cardoso, docente da Escola de Música (EM) e regente titular da Orquestra Sinfônica da UFRJ (OSUFRJ). As edições do programa podem ser acompanhadas on line ou por meio do podcast (áudio sob demanda) da Roquette Pinto (FM 94,1).

 

Contatos através do endereço eletrônico: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Correspondência

Escola de Música da UFRJ
Edifício Ventura Corporate Towers
Av. República do Chile, 330
21o andar, Torre Leste
Centro - Rio de Janeiro, RJ
CEP: 20.031-170

+55 21 2532-4649
gabinete@musica.ufrj.br

Redes sociais