Biblioteca Alberto Nepomuceno

Biblioteca Alberto Nepomuceno

Institucional >> Biblioteca

Capítulo importante da música no País

A história da Biblioteca Alberto Nepomuceno é, com certeza, capítulo importante da própria história da música no Brasil. Francisco Manuel da…

More...
Brasil Ensemble - UFRJ

Brasil Ensemble - UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Mais de uma década se apresentando em importantes salas de concertos...

Criado em outubro de 1999, o conjunto vocal Brasil…

More...
UFRJazz Ensemble

UFRJazz Ensemble

Institucional >> Conjunto Estáveis

Música instrumental brasileira, jazz contemporâneo e música de concerto...

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Quisque dui orci, faucibus non, semper sed, pulvinar quis, purus. Class aptent…

More...
Orquestra Juvenil

Orquestra Juvenil

Institucional >> Conjunto Estáveis

Em funcionamento desde 1995...

A Orquestra Juvenil da UFRJ foi criada pelo maestro André…

More...
Trio UFRJ

Trio UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Grande abrangência de repertório e atuação...

Reconhecendo afinidades de concepções musicais e técnicas,…

More...
Galeria de Imagens

Galeria de Imagens

Fotos e imagens dos eventos da Escola de Música...

More...
Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2010 JoomlaWorks, a business unit of Nuevvo Webware Ltd.
Início Concertos UFRJ Murillo Santos em “Concertos UFRJ”
Murillo Santos em “Concertos UFRJ” PDF Imprimir E-mail
Série que dedica um programa por mês a um antigo mestre da Escola de Música. O sexto programa de “Grandes mestres da Escola de Música” tem como convidado especial o pianista e compositor Murillo Santos que fala de sua carreira e obras por ocasião de seus 80 anos.
Escrito por SeTCOM   
Dom, 10 de Abril de 2011 21:00

 

podcast

Ouça aqui o programa: 

Toda segunda-feira, às 22h, tem "Concertos UFRJ" na Roquette Pinto FM. Sintonize 94,1 ou acompanhe pela internet!

Programas anteriores podem ser encontrados na seção Concertos UFRJ.

Murillo Santos, que acaba de completar 80 anos, é o homenageado da edição de Concertos UFRJ que foi ao ar no dia 11 de abril. Um dos grandes mestres da Escola de Música da UFRJ (EM), ele fala da sua vida, do ambiente cultural em que se formou, enquanto gravações importantes mostram um pouco de sua obra como pianista e compositor. Resultado de um convênio da UFRJ com a rádio Roquette Pinto, a série Concertos UFRJ é veiculada toda segunda-feira, às 22h, pela emissora, na sintonia 94,1 FM, e conta com a produção e apresentação de André Cardoso, docente da Escola de Música (EM) e regente titular da Orquestra Sinfônica da UFRJ (OSUFRJ).

 

Murillo Tertuliano dos Santos nasceu no Rio de Janeiro em 30 de março de 1931 e teve formação musical inicial com Liddy Mignone, esposa do compositor Francisco Mignone. Posteriormente se tornou aluno de piano de Arnaldo Estrella na EM, onde estudou também com José Siqueira, Eleazar de Carvalho e Henrique Morelenbaum - grandes músicos e professores de sua geração. No início se notabilizou como exímio acompanhador e sempre foi muito requisitado por diversos artistas para recitais e gravações. Foi também músico da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro onde tocou em óperas, ballets e concertos sinfônicos.

 

A carreira como compositor começou mais tarde. Apenas em 1962, apresentou a primeira obra, a Canção de Amor, para canto e piano, sobre texto de Alma Cunha de Miranda. Apesar de um início relativamente tardio, foi premiado em diversos concursos. Recebeu o primeiro prêmio do Concurso Nacional de Composição da Cidade de Niterói em 1973 com as Quatro Peças Breves para violino, violoncelo e piano e no ano seguinte ficou em segundo lugar no Concurso do Instituto Goethe de Colonia com a obra intitulada In Memoriam para orquestra de câmara, que foi posteriormente apresentada em Paris na Tribuna Internacional de Compositores da UNESCO. Outro prêmio foi no Concurso Nacional Rio Arte de 1996 patrocinado pela Prefeitura do Rio de Janeiro no qual conquistou o segundo lugar com a Brasiliana para clarineta e orquestra de cordas.

 

Além dos concursos de composição nos quais foi premiado, Santos recebeu também encomendas como, por exemplo as suas Duas Peças Populares para violino, violoncelo e piano que escreveu para o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) e a qual deu o subtítulo de Nazarethiana. Muitas de suas peças foram compostas também a partir de pedidos de intérpretes ou grupos musicais.

 

O fato de ser pianista fez com que dedicasse boa parte de sua produção ao instrumento. Essas obras adotam linguagens variadas: ao lado de Movimentos para piano solo de 1969, que é atonal, temos, por exemplo, a Valsa Elegante, escrita em 1980, que lembra música de salão e o Batuque vinculado à estética nacionalista.

 

Murillo Mendes se aposentou como professor da EM em 2001.

 

As edições de Concertos UFRJ podem ser acompanhadas on line ou por meio do podcast (áudio sob demanda) da Roquette Pinto (FM 94,1). Contatos através do endereço eletrônico:  Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .



Programação de Abril

 

Programa 35 – Dia 04 de abril – Especial Gerard Abiton

 

Recital do violonista francês Gerard Abiton no festival “Violão: 30 anos na UFRJ”, gravado ao vivo no Salão Leopoldo Miguez da Escola de Música da UFRJ no dia 5 de outubro de 2010.

 

  1. D. SCARLATTI – Duas Sonatas (transcrição de Abiton)
  2. J. S. BACH - Suite BWV 998 (Prelúdio, Fuga e Allegro).
  3. ALBENIZ – “Espagne – Souvenir no. 2”
  4. S. ASSAD - “Aquarela” (Divertimento, Valseana e Prelúdio e tocatina).
  5. D. SCARLATTI – Duas Sonatas (transcrição de Abiton).

 

Programa 36 – Dia 11 de abril – Grandes mestres da Escola de Música VI: Murillo Santos.


Série que dedica um programa por mês a um antigo mestre da Escola de Música. O sexto programa terá como convidado especial o pianista e compositor Murillo Santos que falará de sua carreira e obras por ocasião de seus 80 anos.

 

  1. Canção de Amor, sobre texto de Alma Cunha de Miranda, com a soprano Ruth Staerk e Laís Figueiró ao piano.
  2. Duas Peças Populares para violino, violoncelo e piano em dois movimentos, Tempo de Valsa e Vivo, na interpretação do Trio Brasileiro, formado por Erich Leningher no violino, Watson Clis no violoncelo e Gilberto Tinetti ao piano.
  3. Música para Metais com o Quinteto Brasileiro de Metais.
  4. Valsa Elegante com o pianista Roberto Szidon..
  5. Suíte Infantil para piano a quatro mãos com as pianistas Patrícia Bretas e Josiane Kevorkian.
  6. Aleluia para coro a capela com o Coral Canto em Canto e a regência de Elza Lackschevitz.
  7. Missa Brevis para soprano, coro e orquestra com a soprano Carol McDavit, coro e Orquestra Sinfônica da Escola de Música da UFRJ e a regência de Roberto Duarte.

 

Programa 37 – Dia 18 de abril – Quinteto Experimental de Sopros da UFRJ em Karlsruhe.


Concerto gravado ao vivo em 17 de dezembro de 2010 no Castelo de Gottesaue em Karlsruhe (Alemanha) contando com a participação de alunos da Universidade de Karlsruhe e da Uni-Rio e dedicado integralmente ao repertório de câmara de compositores brasileiros.

 

  1. H. VILLA-LOBOS – Choros no. 4 para três trompas e trombone com Daniel Lopez, Nicolai Oswald e Alessandro Jeremias nas trompas e por Everson Neves de Moraes no trombone.
  2. R. GNATTALI - Sonatina a 6 com Elya Levin na flauta, Davide Guarnieri no oboé, Daniel Lopez na trompa, Tim Ladewig no fagote e Lidja Pavlovic no piano e a participação de nosso aluno Diogo Lozza na clarineta.
  3. E. KRIEGER - Serenata a 5 com o Quinteto Experimental de Sopros da UFRJ formado por Milher Moraes na flauta, Juliana Bravin no oboé, Diogo Lozza na clarineta, Carlos Bertão no fagote e Alessandro Jeremias na trompa..
  4. L. GALLET - Sexteto para sopros e piano com o Quinteto Experimental de Sopros da UFRJ e a pianista Tatjana Prushinskaya, aluna da Universidade de Karlsruhe.
  5. M. TAVARES – Divertimento para 11 instrumentos de sopro com o Quinteto Experimental de Sopros da UFRJ e a pianista Tatjana Prushinskaya, aluna da Universidade de Karlsruhe.

 

Programa 38 – Dia 25 de abril – Ópera “Don Quixote nas bodas de Camacho” de George Phillip Telemann

 

Um dos personagens mais queridos e famosos de toda a literatura mundial e genial criação do escritor espanhol Miguel de Cervantes (1547-1616) o tragicômico “cavaleiro da triste figura” sempre seduziu os compositores e ao longo dos séculos suas aventuras foram traduzidas em música e transpostas para o palco na forma de suítes, poemas-sinfônicos, canções, óperas e ballets. Composta por Telemann em 1671 “Don Quixote nas Bodas de Camacho” será apresentada com Raimund Nolte (barítono) como Don Quixote, Michael Schopper (baixo) como Sancho Pansa, Silke Stapf (soprano) como Pedrillo, Mechtild Bach (soprano) como Grisóstomo, Heike Hallaschka (soprano) como Quiteria, Annette Kohler (mezzo) como Camacho e Karl-Heinz Brandt (tenor) como Basilio. O coro é da Academia de Música Antiga de Bremen e a orquestra é o conjunto La Stagione sob a direção de Michael Schneider.

Compartilhe este artigo:

Última atualização em Seg, 14 de Maio de 2012 19:27
 
Banner
Produção artística Séries Temáticas Conjuntos estáveis Espaços culturais Biblioteca Museu Laboratórios Publicações e CDs EM na Imprensa Sites de Música Galeria de Imagens Registro Autoral

Powered by JoomlaGadgets

© 2010-2017 Escola de Música - UFRJ
Site desenvolvido pelo Setor de Comunicação da EM/UFRJ
TOPO