Biblioteca Alberto Nepomuceno

Biblioteca Alberto Nepomuceno

Institucional >> Biblioteca

Capítulo importante da música no País

A história da Biblioteca Alberto Nepomuceno é, com certeza, capítulo importante da própria história da música no Brasil. Francisco Manuel da…

More...
Série Talentos UFRJ

Série Talentos UFRJ

Institucional >> Séries Temáticas

Divulgando a pluralidade da produção artística da Escola de Música

Foi criada em…

More...
Violões da UFRJ

Violões da UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Repertório dedicado ao violão brasieliro...

Formado em 2003 a partir…

More...
Coro Sinfônico da UFRJ

Coro Sinfônico da UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Repertório dedicado às grandes obras corais sinfônicas de todos os tempos...

Coro Sinfônico da UFRJ é…

More...
Selo Fonográfico UFRJ/Música

Selo Fonográfico UFRJ/Música

Institucional >> Publicações

Conheça a produção fonográfica da Escola de Música

A produção fonográfica da Escola de Música remonta à época do LP quando a Orquestra Sinfônica gravou a Abertura em…

More...
Os Concertos Virtuais UFRJ estão no ar

Os Concertos Virtuais UFRJ estão no ar

Notícias >> Arquivo

Lançamento dia 13 de dezembro da experiência piloto...

Foto: Marco Fernandes/CoordCOM…

More...
Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2010 JoomlaWorks, a business unit of Nuevvo Webware Ltd.
Início Conjuntos Estáveis Orquestra Sinfônica da UFRJ - OSUFRJ
Orquestra Sinfônica da UFRJ (OSUFRJ) PDF Imprimir E-mail
Escrito por Administrator   
Seg, 15 de Fevereiro de 2010 10:16

Mais antiga orquestra do Rio de Janeiro, a atual Orquestra Sinfônica da UFRJ (OSUFRJ) foi criada em 1924 com a denominação “Orquestra do Instituto Nacional de Música”. Sua estréia deu-se em 25 de setembro do mesmo ano, apresentando-se, inicialmente, com 33 alunos de instrumentos de cordas, sob a regência do Professor Ernesto Ronchini (1863-1931).

 

    orquestramm

Orquestra do Instituto Nacional de Música com o maestro Ernesto Ronchini ao centro

Dentre esses participantes, estavam alguns daqueles que se tornariam notáveis instrumentistas de sua geração, tais como o violoncelista Iberê Gomes Grosso (1905-1983) e os violinistas Oscar Borgerth (1906-1992) e Mariucia Iacovino. Nos primeiros anos de existência, seu principal regente foi o Maestro Francisco Braga (1868-1945), passando a orquestra a contar com a participação de alguns professores e ex-alunos. Diversos regentes com ela atuaram, desde então, entre os quais destacam-se Francisco Mignone (1897-1986), Oscar Lorenzo Fernandez (1897-1948), Souza Lima (1898-1982), Armando Belardi (1900-1989), José Siqueira (1907-1985), Eleazar de Carvalho (1912-1996), Mário Tavares (1928-2003) e Henrique Morelenbaum.

 

As óperas e os espetáculos líricos, em geral, passaram a fazer parte da temporada anual de concertos a partir de 1958. Do vasto repertório apresentado incluíram-se também várias óperas brasileiras como “Uma Noite no Castelo”, de Henrique Alves de Mesquita, “Abul”, de Alberto Nepomuceno, “Moema”, de Delgado de Carvalho, “Jupira”, de Francisco Braga, “Fosca” e “Lo Schiavo”, de Carlos Gomes, “O Chalaça”, de Francisco Mignone e “Maroquinhas Fru-Fru”, de Ernst Mahle. Em 1969, a orquestra foi reformulada, tendo como núcleo básico de instrumentistas os alunos da disciplina Prática de Orquestra. Como maestro titular foi nomeado o professor Raphael Baptista (1909-1984), que indicou para suceder-lhe, em 1979, o Maestro Roberto Duarte, que esteve à frente da orquestra durante mais de quinze anos. A partir de 1998, a orquestra passou a ter a direção dos maestros Ernani Aguiar e André Cardoso.

 

Mais informações sobre a OSUFRJ podem ser obtidas no site da orquestra, em http://www.orquestra.ufrj.br/.
 
Banner
Produção artística Séries Temáticas Conjuntos estáveis Espaços culturais Biblioteca Museu Laboratórios Publicações e CDs EM na Imprensa Sites de Música Galeria de Imagens Registro Autoral

Powered by JoomlaGadgets

© 2010-2018 Escola de Música - UFRJ
Site desenvolvido pelo Setor de Comunicação da EM/UFRJ
TOPO