Série Talentos UFRJ

Série Talentos UFRJ

Institucional >> Séries Temáticas

Divulgando a pluralidade da produção artística da Escola de Música

Foi criada em…

More...
Concertos UFRJ

Concertos UFRJ

Toda segunda, às 22h, temos encontro marcado na FM 94,1

More...
Coro Sinfônico da UFRJ

Coro Sinfônico da UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Repertório dedicado às grandes obras corais sinfônicas de todos os tempos...

Coro Sinfônico da UFRJ é…

More...
Conjunto Sacra Vox

Conjunto Sacra Vox

Institucional >> Conjunto Estáveis

Desde 1998 divulgando o repertório sacro de todos os tempos...

O conjunto vocal de câmara Sacra Vox foi fundado…

More...
Selo Fonográfico UFRJ/Música

Selo Fonográfico UFRJ/Música

Institucional >> Publicações

Conheça a produção fonográfica da Escola de Música

A produção fonográfica da Escola de Música remonta à época do LP quando a Orquestra Sinfônica gravou a Abertura em…

More...
Brasil Ensemble - UFRJ

Brasil Ensemble - UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Mais de uma década se apresentando em importantes salas de concertos...

Criado em outubro de 1999, o conjunto vocal Brasil…

More...
Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2010 JoomlaWorks, a business unit of Nuevvo Webware Ltd.
Início Concertos UFRJ É Natal em “Concertos UFRJ”
É Natal em “Concertos UFRJ” PDF Imprimir E-mail
No calendário cristão uma das festas mais importantes é aquela que comemora o nascimento do Menino Jesus. E como onde há festa há música, a tradição ocidental nos deixou um repertório imenso de obras destinadas a celebrar o nascimento do Salvador. Os concertos de Natal tem suas origens em costume popular italiano de representar em música a adoração dos pastores ao Menino Jesus. No interior das igrejas o presépio fornecia o contexto para a execução de obras instrumentais que criavam o clima natalino. Concertos UFRJ apresenta então o seu Concerto de Natal.
Escrito por SeTCOM   
Dom, 19 de Dezembro de 2010 21:00

 

podcast

Ouça aqui o programa: 

Toda segunda-feira, às 22h, tem "Concertos UFRJ" na Roquette Pinto FM. Sintonize 94,1 ou acompanhe pela internet!

Programas anteriores podem ser encontrados na seção Concertos UFRJ.

Para o Natal vários compositores em períodos diversos produziram peças de grande encanto e sentida emoção. Mostrar um pouco desse imenso repertório é a intenção da vigésima primeira edição de Concertos UFRJ veiculada no dia 20 de dezembro. Apresentado por André Cardoso, docente e diretor da Escola de Música (EM), o programa radiofônico é resultado de uma parceria da UFRJ com a Roquette Pinto e vai ao ar toda segunda-feira, às 22h, na sintonia 94,1 FM.

 

Embora segundo a maioria dos estudiosos não corresponda à verdade histórica, a adoção do dia 25 de dezembro, que assinalava então um conjunto de festividades romanas, como o da celebração do nascimento de Jesus Cristo parece fazer parte do esforço da igreja emergente em cristianizar tradições pagãs. O certo é que, quando o Papa Julius I (337 -352) oficializou a data, ela já havia sido completamente ressignificada com símbolos da nova fé e, paralelamente ao processo de expansão e regulamentação da nova religião, ganhou enorme abrangência.

 

Umas das formas mais importantes do repertório natalino, as pastorais se originaram na Itália a partir da recriação artística de melodias encantadoras e de enorme apelo executadas por camponeses que, diante de presépios, encenavam a adoração ao menino Jesus. Esse tipo de composição foi particularmente profícua em obras e concertos barrocas, como o caso do concerto op. 3 no 12 (Pastorale per il Santissimo Natale), de Francesco Manfredini (1684-1762), importante compositor italiano do período e maestro di cappella, contemporâneo de Antonio Vivaldi, de quem aliás teria sofrido influência. Infelizmente apenas uma parte pequena de sua obra chegou aos nossos dias.

 

Outro gênero de música natalina muito difundida no barroco são os oratórios - gênero de composição cantada e de conteúdo narrativo, semelhante à ópera quanto à estrutura, pois envolve árias, coros, recitativos, etc., mas dela diferenciando-se por não estar destinado à encenação. Costumam retomar passagens bíblicas do nascimento de Cristo, como no famoso Oratório de Natal, de J. S. Bach (1685-1750). Esta obra escrita em 1734 é composta por seis cantadas, destinas a serem apresentadas em dias diferentes, de acordo com a liturgia luterana do período.

 

O texto-base é formado por trechos dos Evangelhos segundo São Lucas e São Mateus, complementado com versos de Christian Friedrich Henrici (Picander), e o carácter geral é de glorificação e exaltação do espírito pela chegada do Messias.

No período romântico o gênero foi menos explorado, embora tenham surgido algumas obras notáveis como o Vom Himmel hoch, da komm' ich her de Mendelssohn (1809-1847), escrita a partir de tradicional canção de Natal alemã, atribuída a Lutero, e cuja melodia também foi usada por Bach em seu oratório de Natal.

 

Christmas Festival, composta por Leroy Anderson (1908-1975) sobre tradicionais canções de Natal, executa pela Orquestra Sinfônica da UFRJ (OSUFRJ) encerra o programa.

 

As edições do programa Concertos UFRJ podem ser acompanhadas on line ou por meio do podcast (áudio sob demanda) da Roquette Pinto (FM 94,1). Contatos através do endereço eletrônico:  Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .

 

Programação de Dezembro

 

 

Programa 19 – Dia 6 de dezembro – Família Bach

No mês de setembro apresentamos um programa exclusivamente dedicado a Johann Sebastian Bach, em razão dos 260 anos de sua morte, ocorrida em 1750. Como Bach é um compositor atemporal e que não necessita de efemérides para que possamos ouvi-lo, preparamos um outro programa. Só que desta vez não abordaremos com exclusividade Johann Sebastian mas também outros membros da família Bach, que se constituiu um verdadeiro clã de músicos de várias gerações.

 

  1. Johann BACH (1604-1673) – Moteto “Sei nun wieder zufrieden, meine Seele” com o grupo Akademia, o conjunto vocal La Fenice e a direção de Françoise Lasserre.
  2. Heinrich BACH (1615-1692) – Cantata “Ich danke dir Gott” com o conjunto Musica Antiqua Köln e a direção de Reinhard Goebel.
  3. Johann Christoph BACH (1642-1703) – Moteto “Liebe, Herr Gott” com o grupo Akademia, o conjunto vocal La Fenice e a direção de Françoise Lasserre.
  4. Johann Sebastian BACH (1685-1750) – Primeiro movimento do Concerto de Brandemburgo no. 1 com a Academia de Saint Martin-in-the-fields e a direção de Neville Marriner.
  5. Wilhelm Friedemann BACH (1710-1784) – Concerto para cravo em fá menor com o cravista Ottavio Dantone, o grupo Il Giardino Armonico e a direção de Giovanni Antonini.
  6. Carl Philipp Emanuel BACH (1714-1788) – Sinfonia no. 6 em Mi Maior Wq 182 com a Camerata de Berna e a direção de Thomas Füri..
  7. Johan Christian BACH (1735-1782) – Sinfonia em Si bemol op. 6 no. 4 com a The Hanoverd Band e a direção de Anthony Halstead .

 

Programa 20 – Dia 13 de dezembro – Grandes mestres da Escola de Música II: Lorenzo Fernandez.

Série que dedica um programa por mês a um antigo mestre da Escola de Música. O segundo programa será dedicado a Oscar Lorenzo Fernandez (1897-1948) um compositor carioca que, junto com Francisco Mignone, faz parte da primeira geração de compositores nacionalistas surgida após Villa-Lobos.

 

1. Trio Brasileiro op. 32 (primeiro movimento) com Fritz Jank ao piano, Gino Alfonsi no violino e Calixto Corazza no violoncelo.

2. Suite para Quinteto de sopros com o Quinteto de Sopros da Rádio MEC .

3. Segunda Suite Brasileira para piano com o pianista Miguel Proença.

4. “Velha modinha” com o violonista Fábio Zanon.

5. Sonata Breve com o pianista Miguel Proença.

6. Duas canções: “Toada para você” e “Meu coração” com a a soprano Lia Salgado e ao piano o maestro Alceu Bocchino.

7. Suite Reisado do Pastoreio com a Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas sob a regência de Benito Juarez.

8. "Batuque", terceiro movimento da suite Reisado do Pastoreio com a Orquestra Filarmônica de Nova York e a regência de Leonard Bernstein.

 

Programa 21 – Dia 20 de dezembro – Concerto de Natal

 

No calendário cristão uma das festas mais importantes é aquela que comemora o nascimento do Menino Jesus. E como onde há festa há música, a tradição ocidental nos deixou um repertório imenso de obras destinadas a celebrar o nascimento do Salvador. Os concertos de Natal tem suas origens em costume popular italiano de representar em música a adoração dos pastores ao Menino Jesus. No interior das igrejas o presépio fornecia o contexto para a execução de obras instrumentais que criavam o clima natalino. Concertos UFRJ apresenta então o seu Concerto de Natal.

 

  1. Francesco MANFREDINI – Concerto op 3 no. 12 (Pastorale per il Santissimo Natale) com o grupo I Musici.
  2. Johann Sebastian BACH – Oratório de Natal (primeira cantata) com os solistas Paul Esswood (contralto), Kurt Equiluz (tenor), Siegmund Nimsgern (baixo), o Coro dos Meninos Cantores de Viena, acompanhados pelo Concentus Musicus e a direção de Nikolaus Harnoncourt.
  3. Felix MENDELSSOHN – Cantata de Natal “Vom Himmel hoch” (Das alturas do céu) com Krisztina Laki (soprano), Berthold Possemeyer (barítono), o Coro de Câmara de Stuttgart, a Orquestra de Câmera de Württemberge e a direção de Frieder Bernius.
  4. Leroy ANDERSON – “Christmas Festival” com a Orquestra Sinfônica da UFRJ e a regência de André Cardoso.

 

Programa 22 – Dia 27 de dezembro – Retrospectiva 2010

 

O último programa do ano apresenta gravações exclusivas feitas com os alunos da Escola de Música da UFRJ e outras realizadas ao vivo em concertos da temporada de 2010. Será uma excelente oportunidade de ouvir a nova geração de músicos, muitos deles premiados em concurso, e ouvir novamente alguns dos grandes solistas que se apresentaram no Salão Leopoldo Miguez este ano.

 

  1. Giuseppe VERDI – Ária “Tacea la notte placida” da ópera Il Trovatore com a soprano Maira Lautert e a pianista Priscila Bomfim. Gravação realizada ao vivo no Salão Leopoldo Miguez no dia 23 de maio de 2010 durante a final do Concurso Nacional de Canto Lírico.
  2. Marco PEREIRA – “Bate Coxa” com o violonista Fábio Zanon. Gravação realizada ao vivo no Salão Leopoldo Miguez no dia 5 de outubro de 2010 durante o festival Violão na UFRJ: 30 anos.
  3. Sérgio ASSAD – “Aquarela” (Divertimento, Valseana, Prelúdio e Tocatina) com o violonista Gerard Abiton. Gravação realizada ao vivo no Salão Leopoldo Miguez no dia 6 de outubro de 2010 durante o festival Violão na UFRJ: 30 anos.
  4. Antonio LAURO – Três peças (Vals Venezolano, Romanza e Pasaje) com o violonista Carlos Perez. Gravação realizada ao vivo no Salão Leopoldo Miguez no dia 7 de outubro de 2010 durante o festival Violão na UFRJ: 30 anos..
  5. Elodie BOUNY – “Et si le temps passe” com o violonista Gilson Antunes. Gravação realizada ao vivo no Salão Leopoldo Miguez no dia 8 de outubro de 2010 durante o festival Violão na UFRJ: 30 anos.
  6. Gustavo LEGUIZAMÓN  - “Zamba del silbador” com o violonista Pablo Marquez. Gravação realizada ao vivo no Salão Leopoldo Miguez no dia 9 de outubro de 2010 durante o festival Violão na UFRJ: 30 anos.
  7. Rafael BEZERRA – Fantasia para quinteto de sopros com o Quinteto Experimental de Sopros da Escola de Música da UFRJ composto por Milher Moraes (flauta), Juliana Bravin (oboé), Diogo Lozza (clarineta), Carlos Henrique Bertão (fagote) e Alessandro Jeremias (trompa).
  8. Franz LISZT – Estudo de Concerto “A dança dos Gnomos” com a pianista Laís Frey.
  9. Sergei RACHMANINOV – Etude Tableau em dó sustenido menor op. 33 no. 8 com o pianista Antônio Guimarães Neto.

Compartilhe este artigo:

Última atualização em Seg, 14 de Maio de 2012 20:26
 
Banner
Produção artística Séries Temáticas Conjuntos estáveis Espaços culturais Biblioteca Museu Laboratórios Publicações e CDs EM na Imprensa Sites de Música Galeria de Imagens Registro Autoral

Powered by JoomlaGadgets

© 2010-2017 Escola de Música - UFRJ
Site desenvolvido pelo Setor de Comunicação da EM/UFRJ
TOPO