Brasil Ensemble - UFRJ

Brasil Ensemble - UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Mais de uma década se apresentando em importantes salas de concertos...

Criado em outubro de 1999, o conjunto vocal Brasil…

More...
Coral Infantil da UFRJ

Coral Infantil da UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Desde 1989, celeiro de grandes talentos...

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Quisque dui orci, faucibus non, semper sed, pulvinar quis, purus. Class aptent…

More...
Selo Fonográfico UFRJ/Música

Selo Fonográfico UFRJ/Música

Institucional >> Publicações

Conheça a produção fonográfica da Escola de Música

A produção fonográfica da Escola de Música remonta à época do LP quando a Orquestra Sinfônica gravou a Abertura em…

More...
Conjunto Sacra Vox

Conjunto Sacra Vox

Institucional >> Conjunto Estáveis

Desde 1998 divulgando o repertório sacro de todos os tempos...

O conjunto vocal de câmara Sacra Vox foi fundado…

More...
Orquestra Sinfônica da UFRJ (OSUFRJ)

Orquestra Sinfônica da UFRJ (OSUFRJ)

Institucional >> Conjunto Estáveis

Criada em 1924 é a mais antiga orquestra do Rio de Janeiro...

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Quisque dui orci, faucibus non, semper sed, pulvinar quis, purus. Class aptent…

More...
Orquestra de Sopros

Orquestra de Sopros

Institucional >> Conjunto Estáveis

Formada por alunos da disciplina Prática de Orquestra...

Class aptent taciti sociosqu ad litora torquent per conubia nostra, per inceptos himenaeos. Cras aliquam, ante quis convallis semper, nunc…

More...
Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2010 JoomlaWorks, a business unit of Nuevvo Webware Ltd.
Início Notícias Destaques Evento na EM apresenta o discurso musical de Villa-Lobos e Marcos Alan
Evento na EM apresenta o discurso musical de Villa-Lobos e Marcos Alan PDF Imprimir E-mail
Escrito por Meri Toledo Fraga   
Ter, 12 de Abril de 2016 11:06

Dedicado ao trabalho da escrita musical de dois compositores brasileiros, a Escola de Música da UFRJ realiza, no dia 19 de abril, um evento que abarca três atividades culturais: o lançamento de um livro, uma palestra-concerto e um concerto musical com 10 violonistas, um organista e um declamador.

 

Os compositores são Heitor Villa-Lobos e Marcos Alan José dos Reis. Este último, sobre quem Turíbio dos Santos afirmou ser "um fenômeno total, como intérprete e compositor, com uma maturidade que só os grandes desígnios misteriosos da vida explicam", faleceu aos 17 anos de idade, em razão de uma hemorragia encefálica, quinze dias depois de ter recebido o diagnóstico de um câncer.

  Foto: Divulgação
 
   
 
  Acima, Marcos Alan. Abaixo, Capa da publicação.

 

Organizado pelos violonistas Graça Alan, e Bartolomeu Wiese, ambos professores da Escola de Música, o evento tem início, às 13h, na Sala da Congregação, com uma Palestra-Concerto proferida por Teresinha Prada que, na qualidade de doutora em História Social, irá discorrer sobre A Composição de Vanguarda e o Violão, além, é claro, de interpretar peças musicais de Villa-Lobos e Marcos Alan.

No Foyer do Salão Leopoldo Miguez, a Editora Autografia, com vendas à credito, débito e desconto para quem adquirir o CD de Marcos Alan, promove o lançamento da obra que tem por título Villa-Lobos e Marcos Alan dos Reis José: o discurso musical para o violão de concerto no Brasil.

A obra, que registra um estudo comparativo entre a poética musical de Villa-Lobos e a de Marcos Alan, é parte do resultado da tese de doutorado de Graça Alan, irmã deste compositor que era um brilhante intérprete de toda obra de Villa-Lobos. Para realização deste estudo, parte da pesquisa foi feita em Paris, graças à bolsa PDSE, obtida pela autora, a partir da Relatoria de Anita Leocádia Prestes no processo que tratou do assunto.

Fundamentada em reflexões teóricas de eminentes autores de História Comparada, a tese foi desenvolvida com a metodologia de Jean Jaques Nattiez, com o objetivo de verificar de que forma Villa-Lobos e Marcos Alan desenvolveram as respectivas escritas musicais e em quais momentos elas se assemelham e em quais se diferenciam.

Tendo como orientador acadêmico o historiador e músico José D'Assunção, a autora da tese, defendida no Instituto de História da UFRJ, recorreu ainda ao amparo da Teoria da Representação Social, de Serge Moscovici, para que pudesse demonstrar em que e como os dois compositores, na condição de atores sociais foram influenciados pelo caldo cultural do tempo cronológico vivido por cada um deles.

Dos registros que constam na obra é importante destacar que, mesmo não suplantando a necessidade de discentes e profissionais conhecerem e estudarem as obras dos grandes mestres do Barroco transcritas para violão, Marcos Alan rompeu com o padrão da melodia acompanhada. Em suas obras existe o contraponto e a fuga, assim como em algumas delas consta a scordatura durante a execução da obra.

E mais: ele usou o serialismo integral em composições, quando este tipo de escrita musical principiava a ser divulgado no Brasil e foi um dos pioneiros a usar os recursos percursivos no violão.

No concerto, que tem início às 18h30, serão apresentadas obras de Villa-Lobos e o resultado do trabalho de composição de Marcos Alan, no período compreendido entre 1969 e início de 1973, quando ele, já hospitalizado, terminou uma das peças musicais.

E graças a recursos tecnológicos, o público poderá ouvir a interpretação que Marcos Alan deu ao 3º Movimento do Concerto para Violão e Pequena Orquestra , de Heitor Villa-Lobos, e à sua própria obra denominada Fughetta.

O violonista e Chefe do Departamento de Arco e Cordas Dedilhadas da Escola de Música, Bartolomeu Wiese; a concertista e professora do Centro de Letras e Artes/Música da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro- UNIRIO-, Maria Haro, em estréias mundiais, estarão apresentando as seguintes obras de Marcos Alan: Três Prelúdios Curtos; Pequena Suite Barroca, Estudo, Prelúdio e Ária.

Graça Alan, Teresinha Prada e Caio Treistman, em violão solo, vão estar executando obras de Villa- Lobos e Marcos Alan. O Duo Sergio Ribeiro & João Wilson interpretarão A Lenda do Caboclo, de Villa-Lobos e Sonatina nº 1 de Marcos Alan.

O professor da Escola de Música, Alexandre Rachid, no órgão Tamborini, interpretará a Sonata nº 1 para Órgão, de Marcos Alan.

As declamações dos poemas que fazem parte do concerto foram entregues à sensibilidade do médico Leopoldo Valente e das sobrinhas de Marcos Alan, Lívia e Laila, que já fizeram parte do Coro Brasil Ensemble da Escola de Música da UFRJ.

Compartilhe este artigo:

Última atualização em Ter, 12 de Abril de 2016 11:06
 
Banner
Produção artística Séries Temáticas Conjuntos estáveis Espaços culturais Biblioteca Museu Laboratórios Publicações e CDs EM na Imprensa Sites de Música Galeria de Imagens Registro Autoral

Powered by JoomlaGadgets

© 2010-2017 Escola de Música - UFRJ
Site desenvolvido pelo Setor de Comunicação da EM/UFRJ
TOPO