Os Concertos Virtuais UFRJ estão no ar

Os Concertos Virtuais UFRJ estão no ar

Notícias >> Arquivo

Lançamento dia 13 de dezembro da experiência piloto...

Foto: Marco Fernandes/CoordCOM…

More...
Orquestra Sinfônica da UFRJ (OSUFRJ)

Orquestra Sinfônica da UFRJ (OSUFRJ)

Institucional >> Conjunto Estáveis

Criada em 1924 é a mais antiga orquestra do Rio de Janeiro...

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Quisque dui orci, faucibus non, semper sed, pulvinar quis, purus. Class aptent…

More...
Orquestra Juvenil

Orquestra Juvenil

Institucional >> Conjunto Estáveis

Em funcionamento desde 1995...

A Orquestra Juvenil da UFRJ foi criada pelo maestro André…

More...
Conjunto Sacra Vox

Conjunto Sacra Vox

Institucional >> Conjunto Estáveis

Desde 1998 divulgando o repertório sacro de todos os tempos...

O conjunto vocal de câmara Sacra Vox foi fundado…

More...
Concertos UFRJ

Concertos UFRJ

Toda segunda, às 22h, temos encontro marcado na FM 94,1

More...
Galeria de Imagens

Galeria de Imagens

Fotos e imagens dos eventos da Escola de Música...

More...
Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2010 JoomlaWorks, a business unit of Nuevvo Webware Ltd.
Início Concertos UFRJ Concertos UFRJ: música brasileira pela Capella Bydgostiensis
Concertos UFRJ: música brasileira pela Capella Bydgostiensis PDF Imprimir E-mail
Escrito por SeTCOM   
Seg, 28 de Abril de 2014 00:00

O programa Concertos UFRJ apresenta esta semana o CD Classical Music from Brazil lançado em 2013 pelo selo Dux Records. O disco reúne, sob a regência do maestro brasileiro José Maria Florêncio, obras de cinco compositores brasileiros interpretadas pela orquestra de cordas polonesa Capella Bydgostiensis.

 

 

 

podcast

Ouça aqui o programa: 

 
 
Toda segunda-feira, às 22h, tem "Concertos UFRJ" na Roquette Pinto FM. Sintonize 94,1 ou acompanhe pela internet!
Programas anteriores podem ser encontrados na seção Concertos UFRJ.
   

Integram o CD Suíte Antiga, op. 11, e a Serenata, de Alberto Nepomuceno; Quatro momentos No 3, Ernani Aguiar; Desafio III para Violino e Orquestra de Cordas, op. 31/3, de Marlos Nobre; Suíte Nordestina para cordas, de Ernest Mahle; e Três Paisagens Brasileiras para Violino e Orquestra de Cordas, de Beetholven Cunha. Um bom apanhado da música brasileira escrita para a formação.


O maestro...


Nascido em Fortaleza, Ceará, o maestro José Maria Florêncio é naturalizado e radicado na Polônia, onde desenvolve carreira há mais de 20 anos. Ali, esteve à frente do Grande Teatro da Ópera de Lodz, foi diretor musical da Ópera Estatal de Wroclaw, diretor geral e artístico do Coro e da Orquestra Sinfônica da Rádio e Televisão da Cracóvia, regente titular do Teatro Wielkide de Varsóvia e diretor musical da Ópera Nacional de Poznan.


Atualmente, além de diretor musical da Orquestra Capella Bydgostiensis, é diretor artístico e musical da Ópera Báltica de Gdansk, além de atuar como maestro convidado pela Europa e América. Sua trajetória internacional inclui participação na abertura das olimpíadas culturais em Barcelona, quando comandou a estreia mundial da ópera Tides and Waves. Foi também regente do concerto em memória aos 50 anos do holocausto judeu em Varsóvia, com a Cantata Holocaust, e dirigiu a estreia mundial da ópera Electra, de Mikis Theodorakis, no Teatro Municipal de Luxemburgo. Também recebeu o prêmio Zlota Lodka, pelo melhor espetáculo teatral dos anos 1992 e 1993 na Polônia.


No Brasil, sua batuta já regeu orquestras do Rio de Janeiro, Curitiba, Salvador, Belo Horizonte, Brasília e São Paulo, onde atualmente é o titular da Orquestra Sinfônica Municipal.


De origem humilde Florêncio iniciou a educação musical em sua cidade natal, no centro de formação de instrumentistas de cordas do Sesi, sob a orientação de Alberto Jaffé. "Mesmo tendo completado minha educação musical com os melhores professores do país, no Rio de Janeiro, em Belo Horizonte e em São Paulo, além de ter estudado nos Estados Unidos, na Áustria e na Polônia, o que ocorreu no Ceará me transformou no que sou até hoje", reconhece o maestro em entrevista. E acrescenta: "O mérito desse e de outros professores foi o de acreditar que filhos de operários também poderiam e deveriam ter acesso a esses sublimes segredos da humanidade".


Afinal, como costuma afirmar, "a música, acima de qualquer outra atividade, é capaz de mudar as pessoas. Aqueles que se apaixonam e a levam a sério não terão tempo para erros sociais e as drogas."


... e a orquestra

 

capellabydgostiensis700


A Orquestra Capella Bydgostiensis é considerada uma das principais orquestras de câmara da Polônia.


Ela tem se apresentado nas mais importantes salas de toda a Europa, como Palácio Real de Varsóvia e Filharmonia Narodowa (Varsóvia – Polônia), Conservatório P. Czajkowskiego (Moscou–Rússia), Schauspielhaus (Berlin – Alemanha), Schloss Mirabell (Salzburgo – Aústria), Placio Real (Estocolmo- Suécia), El Escorial (Espanha) e Salão da Radio Holandesa (Utrecht-Holanda), entre outras.


Famosos maestros já comandaram o grupo, dentre eles: Stanisław Gałoński, Włodzimierz Szymański, Karol Teutsch, Daniel Stabrawa e Mirosław Jacek Błaszczyk.


Quanto à discografia, o grupo possui inúmeras gravações para selos da Polônia, Holanda, Espanha e para programas de rádios e TVs europeias.

 

***

 

As edições do programa Concertos UFRJ podem ser acompanhadas on line ou por meio do podcast (áudio sob demanda) da Roquette Pinto (FM 94,1). Contatos através do endereço eletrônico: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. .

 

 

cdcapellabydgostiensis

 

Classical Music from Brazil


Capella Bydgostiensis
Jose Maria Junior Florêncio, regente

 

1. Suite Antiga, op. 11, Alberto Nepomuceno
Minuetto. Allegro con spirito, 3:11
Andante expressivo, 4:47
Rigaudon. Allegro con brio, 4:40

 

2. Quatro momentos No 3, Ernani Aguiar
Tempo de Maracatu, 1:39
Tempo de Cabocolinhos, 1:49
Canto. Lento, 2:23
Marcha, 1:35

 

3. Desafio III para Violino 3 Orquestra de Cordas, op. 31/3, Marlos Nobre

Cadenza. Calmo e rubato, 1:44
Desafio. Vivo, 4:55

 

4. Suite Nordestina para cordas, Ernest Mahle
Allegro moderato, 6:06
Andante, 5:03
Vivo, 3:30

 

5. Três Paisagens Brasileiras para Violino e Orquestra de Cordas, Beetholven Cunha
Balandê - Baião. Quase andante, 4:01
Maracatus. Gingado como maracatú Naçâo - Como maracatú Rural, 3:50
Aboio. Coco de Embolada. Com sentimento, 4:32

 

6. Serenata, Alberto Nepomuceno, 4:50

 

 

 

 

Compartilhe este artigo:

Última atualização em Qua, 30 de Abril de 2014 12:03
 
Banner
Produção artística Séries Temáticas Conjuntos estáveis Espaços culturais Biblioteca Museu Laboratórios Publicações e CDs EM na Imprensa Sites de Música Galeria de Imagens Registro Autoral

Powered by JoomlaGadgets

© 2010-2017 Escola de Música - UFRJ
Site desenvolvido pelo Setor de Comunicação da EM/UFRJ
TOPO