Galeria de Imagens

Galeria de Imagens

Fotos e imagens dos eventos da Escola de Música...

More...
Violões da UFRJ

Violões da UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Repertório dedicado ao violão brasieliro...

Formado em 2003 a partir…

More...
Orquestra Juvenil

Orquestra Juvenil

Institucional >> Conjunto Estáveis

Em funcionamento desde 1995...

A Orquestra Juvenil da UFRJ foi criada pelo maestro André…

More...
Os Concertos Virtuais UFRJ estão no ar

Os Concertos Virtuais UFRJ estão no ar

Notícias >> Arquivo

Lançamento dia 13 de dezembro da experiência piloto...

Foto: Marco Fernandes/CoordCOM…

More...
Conjunto Sacra Vox

Conjunto Sacra Vox

Institucional >> Conjunto Estáveis

Desde 1998 divulgando o repertório sacro de todos os tempos...

O conjunto vocal de câmara Sacra Vox foi fundado…

More...
Trio UFRJ

Trio UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Grande abrangência de repertório e atuação...

Reconhecendo afinidades de concepções musicais e técnicas,…

More...
Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2010 JoomlaWorks, a business unit of Nuevvo Webware Ltd.
Início Escola de Música na Imprensa Escola de música da UFRJ será reformada
Escola de música da UFRJ será reformada PDF Imprimir E-mail
Veículo: Jornal O Globo   
Qua, 16 de Outubro de 2013

Materia publicada em O Globo (16/10/2013) sobre a reforma do conjunto arquitetônico da Escola de Música.

 

jornaloglobo20131016Obras no prédio principal já estão em andamento


Projeto prevê que salas ganharão camarins e tratamento acústico


Já o novo gradil, que será instalado no final do ano que vem, se estenderá da esquina da Rua do Passeio até a Escola Superior de Desenho Industrial da Uerj (Esdi). Ao mesmo tempo, as obras no prédio principal do complexo já estão em andamento. As salas de concerto Leopoldo Miguez, de acústica exemplar, ganharam adaptações feitas por Andrea Borde, com base em um projeto de 2005. Restaurado pela última vez há cinco anos, o painel “Paisagem urbana” de Ivan Freitas, com 25 metros de altura e 960m de comprimento, pintado em 1984, também será recuperado. A obra fica no prédio principal da Escola de Música da UFRJ, mas ainda não há data para a inauguração do painel recuperado.

 

— Estamos redefinindo os espaços do conjunto arquitetônico. Esse edifício principal ficará reservado para concertos. Para isso, algumas salas de aulas do térreo serão transformadas em camarins reversíveis para salas de aula, caso seja necessário, e as janelas ganharão tratamento acústico. Já o segundo prédio ficará reservado para aulas e para a administração da escola, embora também vá ganhar uma sala para concertos de câmara. E o terceiro, a ser construído, terá oito andares para salas de aula e uma cafeteria aberta no térreo — explica a arquiteta. — Vou fazer uma fachada dupla, com um vão de 65 centímetros, para amenizar o calor do sol da tarde. O vento correndo ali vai diminuir a temperatura. E, à noite, será possível ver os alunos em aula.

 

TERRAÇO PARA VISITANTES


O conjunto arquitetônico ganhará também um terraço aberto à visitação, com vista para a Lapa e a Baía de Guanabara, além de uma passarela que ligará todas as unidades. A novidade é uma das modificações feitas para melhorar a acessibilidade. Um elevador será construído no lugar onde fica hoje uma cantina, improvisada entre os dois prédios já existentes.

 

— Hoje, se um aluno está no terceiro andar do prédio anexo e vai tocar no salão Leopoldo Miguez, ele tem que descer carregando o peso do instrumento, sair de um prédio e entrar no outro, sujeito à chuva, por exemplo — diz Andrea.

 

O maestro André Cardoso, atual diretor da escola, só vê vantagens na reforma, que beneficiará alunos da iniciação musical à pós-graduação:

 

— A reforma vai caracterizar cada prédio. Vamos ganhar banheiros e camarins.

 

A Escola de Música da UFRJ é o endereço que conta a história do ensino musical carioca e nacional. Surgiu quando a Sociedade de Música, em 1841, pediu autorização para criar um Conservatório de Música a fim de formar novos artistas para orquestras e coros. Chamado depois de Instituto Nacional de Música, a atual Escola de Música é subordinada à universidade desde 1965. O imóvel só foi inaugurado em 1922. Por lá passaram nomes como Antônio Carlos Gomes (“O Guarani”), Francisco Braga (autor do Hino à Bandeira), Pixinguinha, Villa- Lobos e Wagner Tiso.

 

 

 

Compartilhe este artigo:

 
Banner
Produção artística Séries Temáticas Conjuntos estáveis Espaços culturais Biblioteca Museu Laboratórios Publicações e CDs EM na Imprensa Sites de Música Galeria de Imagens Registro Autoral

Powered by JoomlaGadgets

© 2010-2017 Escola de Música - UFRJ
Site desenvolvido pelo Setor de Comunicação da EM/UFRJ
TOPO