170 ANOS FORMANDO MÚSICOS DE EXCELÊNCIA

Concertos UFRJ: CD reúne obras de Edino Krieger para orquestra de cordas

0
0
0
s2sdefault

Concertos UFRJ destacam esta semana o mais novo CD da Orquestra de Câmara Solistas de Londrina (OCSL). Intitulado “Retratos Brasileiros” e integralmente dedicado à obra de Edino Krieger, que além de compositor e músico é produtor e crítico musical, foi gravado em 2011 e lançado recentemente. O disco reúne peças escritas durante os anos 1950 para orquestra de cordas, o chamado período nacionalista de Krieger.

 

Este é o quinto CD da orquestra e conta com patrocínio da Petrobrás e da Companhia Paranaense de Energia (Copel). Criada em 1998, a OCSL é atualmente composta por treze excelentes instrumentistas de Londrina que têm como proposta a divulgação da música de câmara, com especial atenção para a produção brasileira. A direção musical é de Evgueni Ratchev, violinista que comanda o grupo e atua como seu spalla.

podcast

Ouça aqui o programa: 

Toda segunda-feira, às 22h, tem "Concertos UFRJ" na Roquette Pinto FM. Sintonize 94,1 ou acompanhe pela internet!

Programas anteriores podem ser encontrados na seção Concertos UFRJ.
     

Edino Krieger

 

Considerado um dos maiores músicos da atualidade, Edino Krieger nasceu em Brusque, Santa Catarina, em 1928. Sua formação inicial foi feita com o pai, o também compositor Aldo Krieger. O violino foi o seu instrumento, tendo feito diversas apresentações ainda menino. Após um recital, quando tinha 14 anos, Edino Krieger ganhou uma bolsa do governo do estado para vir para o Rio e estudar no Conservatório Brasileiro de Música, onde foi aluno de Hans Joaquim Koellreuter. Em 1948 foi escolhido em concurso para estudar com Aaron Copland, no Berkshire Music Center de Massachussets, Estados Unidos, onde assistiu aulas também com Darius Milhaud. Em seguida estagiou por um ano na Juilliard School of Music de Nova Iorque, na classe de composição de Peter Mennin. Após os estudos nos Estados Unidos, Krieger voltou ao Brasil e iniciou uma atividade como produtor na Rádio MEC e de crítico no jornal A Tribuna da Imprensa.

 

Edino Krieger estudou também na Royal Academy of Music de Londres, orientado por Lennox Berkeley e na qualidade de bolsista do Conselho Britânico.

 

A obra do compositor se desenvolveu a partir de uma estética impressionista, expressa, por exemplo, no “Improviso para flauta solo”, de 1944, para chegar ao serialismo de obras como “Trio de Sopros”, de 1945. A partir de 1952, o serialismo cede lugar dá lugar a uma experimentação mais aprofundada das formas e linguagens brasileiras.

 

Seu catálogo é significativo e inclui obras para orquestra sinfônica e de câmara, oratórios, música de câmara, obras para coro e para vozes e instrumentos solistas, além de partituras incidentais para teatro e cinema. Elas têm sido executadas com frequência no Brasil e no exterior, inclusive por orquestras do Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre, Recife, Bahia, Belo Horizonte, Liege, Bruxelas, Paris, Londres, Munique, Buenos Aires, Cordoba, Nova Iorque, Filadelfia, Washington, Colônia, Tóquio e outras.

 

Ocupa a cadeira número 34 da Academia Brasileira de Música, que tem como patrono José de Araujo Vianna.

 

Obras

 

OCSLO programa apresentou cinco obras do CD. A primeira, “Música para cordas”, foi inicialmente escrita para piano na cidade de Teresópolis, em 1952, durante o 3o Curso Internacional de férias Pro-Arte, ocasião em que Edino estudou com Ernst Krenek. Posteriormente transcrita para orquestra de cordas, é uma das últimas em que utiliza a técnica serial.

 

Seguiram-se o seu “Andante para cordas”, transcrição de 1956 do segundo movimento do “Quarteto de cordas no 1, composto em Londres no ano anterior; e o seu “Divertimento para Cordas” ? peça de caráter mais neoclássico.

 

Prosseguindo audição foram apresentados o “Divertimento para cordas em três movimentos (Allegretto, Seresta, que tem por subtítulo “Homenagem a Villa-Lobos” e, Variações e Presto) e “Brasiliana”, para viola e orquestra de cordas, de 1960, e inspirada em um aboio nordestino que o compositor ouviu num festival de cantoria. Muito executada, mereceu transcrições para violino de Guerra-Peixe e para sax alto por Paulo Moura. O violista Jairo Chaves atua como solista da gravação.

 

***

 

Parceria da Escola de Música (EM) com a rádio Roquette Pinto, a série Concertos UFRJ conta com a produção e apresentação de André Cardoso, docente da EM, e vai ao ar toda segunda-feira, às 22h, na sintonia 94,1 FM. As edições do programa podem ser acompanhadas on line ou por meio do podcast, audio sob demanda, da rádio Roquette Pinto. Contatos através do endereço eletrônico: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

 

Correspondência

Escola de Música da UFRJ
Edifício Ventura Corporate Towers
Av. República do Chile, 330
21o andar, Torre Leste
Centro - Rio de Janeiro, RJ
CEP: 20.031-170

+55 21 2532-4649
gabinete@musica.ufrj.br

Redes sociais