170 ANOS FORMANDO MÚSICOS DE EXCELÊNCIA

Público prestigia ópera “Così Fan Tutte” no Trianon

0
0
0
s2sdefault

Matéria publicada no portal da Prefeitura de Campos de Goytacazes sobre apresentação do projeto Ópera na UFRJ naquela cidade.


Público prestigia ópera "Così Fan Tutte" no Trianon

 

Por Antônio Filho

 

Um das mais esperadas atrações do mês de aniversário do Teatro Trianon foi apresentada na noite desta quarta-feira (19). A ópera "Così fan tutte" (Assim fazem todas), de Mozart, foi encenada por alunos da Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). A apresentação aconteceu no projeto "Quinta Clássica". Pela primeira vez, o Trianon recebeu uma ópera, utilizando o Fosso de Orquestra, sistema com perfeita acústica, que abrigou a Orquestra Sinfônica da UFRJ, durante a encenação.

 

Durante três horas, o público conheceu o impecável trabalho que reúne a Orquestra Sinfônica da UFRJ, a Escola de Belas Artes (cenários, figurinos e caracterização) e a Escola de Comunicação (direção teatral e iluminação cênica). Com direção musical de André Cardoso, regência do maestro Edvan Mendes e concepção e coordenação cênica de André Heller-Lopes, o espetáculo, em duas versões - clássica e contemporânea - encantou o público. Cantada em italiano e com legendas em português, a ópera "Così fan tutte" traz a magistral criação de Mozart.

 

Falando da infidelidade feminina, a trama conta a história de dois jovens oficiais, Ferrando e Guglielmo, apostam com o seu velho amigo Don Alfonso que as suas noivas - as irmãs Fiordiligi e Dorabella - nunca os trairiam. Com a ajuda da criada Despina, são acolhidos na casa das duas irmãs disfarçados de albaneses. Cada um acaba por conquistar a noiva do outro, e quando estão prestes a concretizar um falso casamento, Don Alfonso confirma que assim fazem todas, a trama é desmascarada e os pares originais se reconciliam.

 

– Estamos felizes com o segundo ano de parceria com a Fundação Trianon. Trazer óperas gratuitamente é uma iniciativa fundamental para popularizar o acesso a este tipo de manifestação cultural – ressaltou o diretor da Escola de Música da UFRJ, maestro André Cardoso.

 

Campistas no projeto – Luiza Rangel e Lívia Ataíde, jovens campistas, são diretoras assistentes da montagem. Na orquestra, outro campista, Fábio Peixoto, que é spalla (primeiro-violino da orquestra).

Correspondência

Escola de Música da UFRJ
Edifício Ventura Corporate Towers
Av. República do Chile, 330
21o andar, Torre Leste
Centro - Rio de Janeiro, RJ
CEP: 20.031-170

+55 21 2532-4649
gabinete@musica.ufrj.br

Redes sociais