Brasil Ensemble - UFRJ

Brasil Ensemble - UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Mais de uma década se apresentando em importantes salas de concertos...

Criado em outubro de 1999, o conjunto vocal Brasil…

More...
Concertos UFRJ

Concertos UFRJ

Toda segunda, às 22h, temos encontro marcado na FM 94,1

More...
Orquestra Sinfônica da UFRJ (OSUFRJ)

Orquestra Sinfônica da UFRJ (OSUFRJ)

Institucional >> Conjunto Estáveis

Criada em 1924 é a mais antiga orquestra do Rio de Janeiro...

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Quisque dui orci, faucibus non, semper sed, pulvinar quis, purus. Class aptent…

More...
Os Concertos Virtuais UFRJ estão no ar

Os Concertos Virtuais UFRJ estão no ar

Notícias >> Arquivo

Lançamento dia 13 de dezembro da experiência piloto...

Foto: Marco Fernandes/CoordCOM…

More...
Conjunto Sacra Vox

Conjunto Sacra Vox

Institucional >> Conjunto Estáveis

Desde 1998 divulgando o repertório sacro de todos os tempos...

O conjunto vocal de câmara Sacra Vox foi fundado…

More...
Violões da UFRJ

Violões da UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Repertório dedicado ao violão brasieliro...

Formado em 2003 a partir…

More...
Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2010 JoomlaWorks, a business unit of Nuevvo Webware Ltd.
Início Escola de Música na Imprensa Ópera de Mozart é apresentada na UFRJ
Ópera de Mozart é apresentada na UFRJ PDF Imprimir E-mail
Veículo: Gazeta de Notícias   
Dom, 01 de Julho de 2012

Matéria publicada na edição do dia 01/07/2012 do jornal Gazeta de Notícias sobre apresentação de Così fan tutte, de Mozart, pelo projeto Ópera na UFRJ.

 

 gazetadenoticias2012-07-01

 

COSÌ FAN TUTTE

 

Ópera de Mozart é apresentada na UFRJ

Temporada estreia no Rio e depois segue para Niterói, Petrópolis e Campos


A ópera Così fan tutte (Assim fazem todas), do compositor Wolfgang Amadeus Mozart, uma das 12 mais encenadas no mundo, foi a escolhida para a temporada 2012 do projeto Ópera na UFRJ. A estreia será na quarta-feira, às 19h, no Salão Leopoldo Miguez da Escola de Música UFRJ, e a entrada é franca. Com direção musical e regência de André Cardoso e concepção e coordenação cênica de André Heller-Lopes, o espetáculo, em duas versões - clássica e contemporânea -, contará com a participação de 12 solistas, coro e orquestra sinfônica da UFRJ.

 

Cantada em italiano e com legendas em português, a ópera seguirá em temporada itinerante, com apresentações nos Teatros Municipais de Niterói, Petrópolis e Campos dos Goytacazes, facilitando amplo acesso da população fluminense a esse gênero musical que tem despertado cada vez mais interesse.

 

“É o melhor texto da trilogia de Mozart e Da Ponte (juntamente com As Bodas de Fígaro e Don Giovanni), o mais à frente do seu tempo. Picante, amoral, olha de maneira muito sórdida para as relações humanas, muito dentro da linha do século XVIII. Temos costume de olhar o passado com os olhos do XIX, uma época muito mais puritana, vitoriana, enquanto que o XVIII tem outro tipo de linguagem. Outra coisa que me chama atenção é que essa é uma ópera de conjunto, todos os seis personagens são igualmente importantes”, diz André Heller-Lopes.

 

A obra - É na ópera que mais se revela toda a dimensão do gênio de Mozart, que compôs vinte e duas obras, entre elas A Flauta Mágica, As Bodas de Fígaro, Don Giovanni e Così fan tutte, as três últimas em colaboração com o libretista Lorenzo da Ponte.

 

Così fan tutte é uma das melhores óperas bufas e traz a magistral criação de Mozart na tradução musical das contradições amorosas da alma humana. É uma história sobre a infidelidade feminina, na qual dois jovens oficiais, Ferrando e Guglielmo, apostam com o seu velho amigo Don Alfonso que as suas noivas - as irmãs Fiordiligi e Dorabella - nunca os trairiam. Assim combinam uma encenação. Com a ajuda da criada Despina, são acolhidos na casa das duas irmãs disfarçados de albaneses. Cada um acaba por conquistar a noiva do outro, e quando estão prestes a concretizar um falso casamento, Don Alfonso confirma que assim fazem todas, atrama é desmascarada e os pares originais se reconciliam.

 

A obra sempre provocou desconforto. O enredo foi durante muito tempo considerado decadente, imoral e indigno de Mozart. Entretanto, a partir de meados do século passado, a obra vem ganhando novas leituras, sendo objeto de sucessivas montagens e atraindo cada vez mais a atenção do público.

 

Programação (BOX)


- Dia 5, às 19h, Salão Leopoldo Miguez da Escola de Música, versão clássica

Rua do Passeio, 98

- Dia 6, às 19h, Salão Leopoldo Miguez da Escola de Música,  versão contemporânea

- Dia 7, ás 16h, Salão Leopoldo Miguez da Escola de Música, versão clássica

- Dia 8, às 16h, Salão Leopoldo Miguez da Escola de Música, versão contemporânea

- Dia 10, às 12h, Auditório Horta Barbosa, Centro de Tecnologia da UFRJ, versão contemporânea

Av. Athos da Silveira Ramos, 149, Centro de Tecnologia, Bloco A, Ilha do Fundão

- Dia 12, Teatro Municipal de Niterói, versão clássica

Rua XV de Novembro, 35, Centro, Niterói

- Dia 14, às 19h, Theatro D. Pedro, Petrópolis, versão clássica

Praça Expedicionários, s/nº, Centro, Petrópolis, RJ

- Dia 19 de julho de 2012, 19h, Teatro Municipal Trianon, Campos dos Goytacazes, versão contemporânea

Rua Marechal Floriano, 211, Centro, Campos dos Goytacazes

 

Foto:

Legenda: Ópera é uma das 12 mais encenadas no mundo

Compartilhe este artigo:

Última atualização em Qua, 04 de Julho de 2012 15:39
 
Banner
Produção artística Séries Temáticas Conjuntos estáveis Espaços culturais Biblioteca Museu Laboratórios Publicações e CDs EM na Imprensa Sites de Música Galeria de Imagens Registro Autoral

Powered by JoomlaGadgets

© 2010-2017 Escola de Música - UFRJ
Site desenvolvido pelo Setor de Comunicação da EM/UFRJ
TOPO