Brasil Ensemble - UFRJ

Brasil Ensemble - UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Mais de uma década se apresentando em importantes salas de concertos...

Criado em outubro de 1999, o conjunto vocal Brasil…

More...
Selo Fonográfico UFRJ/Música

Selo Fonográfico UFRJ/Música

Institucional >> Publicações

Conheça a produção fonográfica da Escola de Música

A produção fonográfica da Escola de Música remonta à época do LP quando a Orquestra Sinfônica gravou a Abertura em…

More...
Trio UFRJ

Trio UFRJ

Institucional >> Conjunto Estáveis

Grande abrangência de repertório e atuação...

Reconhecendo afinidades de concepções musicais e técnicas,…

More...
Série Talentos UFRJ

Série Talentos UFRJ

Institucional >> Séries Temáticas

Divulgando a pluralidade da produção artística da Escola de Música

Foi criada em…

More...
Galeria de Imagens

Galeria de Imagens

Fotos e imagens dos eventos da Escola de Música...

More...
Os Concertos Virtuais UFRJ estão no ar

Os Concertos Virtuais UFRJ estão no ar

Notícias >> Arquivo

Lançamento dia 13 de dezembro da experiência piloto...

Foto: Marco Fernandes/CoordCOM…

More...
Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2010 JoomlaWorks, a business unit of Nuevvo Webware Ltd.
Início Escola de Música na Imprensa Ópera de Mozart é apresentada na UFRJ
Ópera de Mozart é apresentada na UFRJ PDF Imprimir E-mail
Veículo: Gazeta de Notícias   
Dom, 01 de Julho de 2012

Matéria publicada na edição do dia 01/07/2012 do jornal Gazeta de Notícias sobre apresentação de Così fan tutte, de Mozart, pelo projeto Ópera na UFRJ.

 

 gazetadenoticias2012-07-01

 

COSÌ FAN TUTTE

 

Ópera de Mozart é apresentada na UFRJ

Temporada estreia no Rio e depois segue para Niterói, Petrópolis e Campos


A ópera Così fan tutte (Assim fazem todas), do compositor Wolfgang Amadeus Mozart, uma das 12 mais encenadas no mundo, foi a escolhida para a temporada 2012 do projeto Ópera na UFRJ. A estreia será na quarta-feira, às 19h, no Salão Leopoldo Miguez da Escola de Música UFRJ, e a entrada é franca. Com direção musical e regência de André Cardoso e concepção e coordenação cênica de André Heller-Lopes, o espetáculo, em duas versões - clássica e contemporânea -, contará com a participação de 12 solistas, coro e orquestra sinfônica da UFRJ.

 

Cantada em italiano e com legendas em português, a ópera seguirá em temporada itinerante, com apresentações nos Teatros Municipais de Niterói, Petrópolis e Campos dos Goytacazes, facilitando amplo acesso da população fluminense a esse gênero musical que tem despertado cada vez mais interesse.

 

“É o melhor texto da trilogia de Mozart e Da Ponte (juntamente com As Bodas de Fígaro e Don Giovanni), o mais à frente do seu tempo. Picante, amoral, olha de maneira muito sórdida para as relações humanas, muito dentro da linha do século XVIII. Temos costume de olhar o passado com os olhos do XIX, uma época muito mais puritana, vitoriana, enquanto que o XVIII tem outro tipo de linguagem. Outra coisa que me chama atenção é que essa é uma ópera de conjunto, todos os seis personagens são igualmente importantes”, diz André Heller-Lopes.

 

A obra - É na ópera que mais se revela toda a dimensão do gênio de Mozart, que compôs vinte e duas obras, entre elas A Flauta Mágica, As Bodas de Fígaro, Don Giovanni e Così fan tutte, as três últimas em colaboração com o libretista Lorenzo da Ponte.

 

Così fan tutte é uma das melhores óperas bufas e traz a magistral criação de Mozart na tradução musical das contradições amorosas da alma humana. É uma história sobre a infidelidade feminina, na qual dois jovens oficiais, Ferrando e Guglielmo, apostam com o seu velho amigo Don Alfonso que as suas noivas - as irmãs Fiordiligi e Dorabella - nunca os trairiam. Assim combinam uma encenação. Com a ajuda da criada Despina, são acolhidos na casa das duas irmãs disfarçados de albaneses. Cada um acaba por conquistar a noiva do outro, e quando estão prestes a concretizar um falso casamento, Don Alfonso confirma que assim fazem todas, atrama é desmascarada e os pares originais se reconciliam.

 

A obra sempre provocou desconforto. O enredo foi durante muito tempo considerado decadente, imoral e indigno de Mozart. Entretanto, a partir de meados do século passado, a obra vem ganhando novas leituras, sendo objeto de sucessivas montagens e atraindo cada vez mais a atenção do público.

 

Programação (BOX)


- Dia 5, às 19h, Salão Leopoldo Miguez da Escola de Música, versão clássica

Rua do Passeio, 98

- Dia 6, às 19h, Salão Leopoldo Miguez da Escola de Música,  versão contemporânea

- Dia 7, ás 16h, Salão Leopoldo Miguez da Escola de Música, versão clássica

- Dia 8, às 16h, Salão Leopoldo Miguez da Escola de Música, versão contemporânea

- Dia 10, às 12h, Auditório Horta Barbosa, Centro de Tecnologia da UFRJ, versão contemporânea

Av. Athos da Silveira Ramos, 149, Centro de Tecnologia, Bloco A, Ilha do Fundão

- Dia 12, Teatro Municipal de Niterói, versão clássica

Rua XV de Novembro, 35, Centro, Niterói

- Dia 14, às 19h, Theatro D. Pedro, Petrópolis, versão clássica

Praça Expedicionários, s/nº, Centro, Petrópolis, RJ

- Dia 19 de julho de 2012, 19h, Teatro Municipal Trianon, Campos dos Goytacazes, versão contemporânea

Rua Marechal Floriano, 211, Centro, Campos dos Goytacazes

 

Foto:

Legenda: Ópera é uma das 12 mais encenadas no mundo

Compartilhe este artigo:

Última atualização em Qua, 04 de Julho de 2012 15:39
 
Banner
Produção artística Séries Temáticas Conjuntos estáveis Espaços culturais Biblioteca Museu Laboratórios Publicações e CDs EM na Imprensa Sites de Música Galeria de Imagens Registro Autoral

Powered by JoomlaGadgets

© 2010-2017 Escola de Música - UFRJ
Site desenvolvido pelo Setor de Comunicação da EM/UFRJ
TOPO