170 ANOS FORMANDO MÚSICOS DE EXCELÊNCIA

Luciano Gallet (1930-1931)

img
Diretor Luciano Gallet
Periodo(s) 1930-1931
Biografia

Nasceu no Rio de Janeiro em 28 de junho de 1893. Começou sua atividade musical como pianista de orquestras de salão. Em 1913 foi aprovado para entrar como aluno do Instituto Nacional de Música, onde estudou piano com Henrique Oswald e harmonia com Agnelo França. Fundou a Sociedade Glauco Velásquez, e se tornou o principal divulgador da música deste compositor. Em 1917 tornou-se aluno de Darius Milhaud, compositor francês que passou um período no Brasil. Na década de 1920 tomou contato com o movimento modernista brasileiro, o que o levou a iniciar estudos de folclore. Tornou-se também um dos músicos mais atuantes, liderando movimentos em favor da melhoria da atividade musical no Brasil. Fundou e dirigiu, em 1928, a Revista Weco. Também fundou a Associação Brasileira de Música em 1930. No mesmo ano foi nomeado diretor do Instituto Nacional de Música, quando apresentou, junto com Sá Pereira e Mário de Andrade, proposta de reforma curricular. A maneira como a reforma foi elaborada, sem a participação do corpo docente do INM, gerou conflitos com os professores e levou à renúncia de Gallet, que faleceu no ano seguinte, em 29 de outubro de 1931. É autor dos trabalhos “O índio na música brasileira” e “O negro na música brasileira”, de 1928. Outros trabalhos escritos foram publicados postumamente por Mário de Andrade sob o título de Estudos de Folclore (1934). Entre suas principais obras estão a Suíte Turuna (1926), a Suíte sobre temas negros brasileiros (1929), os cinco cadernos com as Canções Populares Brasileiras (1924-1926) e a Suíte “Nhô Chico” para piano (1927).

Correspondência

Escola de Música da UFRJ
Edifício Ventura Corporate Towers
Av. República do Chile, 330
21o andar, Torre Leste
Centro - Rio de Janeiro, RJ
CEP: 20.031-170

+55 21 2532-4649
gabinete@musica.ufrj.br

Redes sociais