170 ANOS FORMANDO MÚSICOS DE EXCELÊNCIA

Pesquisas em andamento são a atração do XVII Colóquio de Pesquisa do PPGM

0
0
0
s2sdefault

O Programa de Pós-Graduação em Música da UFRJ (PPGM) apresenta a seleção de trabalhos para sua XVII edição do seu Colóquio de Pesquisa. O evento ocorre nos dias nos dias 29 de outubro a 01 de novembro de 2018, de 9 às 12h30 e de 14 às 18h30.

coloquioppgmxviiiOs 64 selecionados receberam avaliação cega de pesquisadores destacados nas áreas de Educação Musical, Etnomusicologia e Etnografia, História e documentação da música brasileira e ibero-americana, Composição, Análise Musical, Cognição Musical, Sonologia, Filosofia da Música e Práticas Interpretativas.

A programação ocorre em sessões consecutivas, organizadas em ordem alfabética de autor. Cada autor terá 20 minutos para a apresentação e 10 minutos para discussão e perguntas. A ideia é fomentar o diálogo crítico, a discussão e a troca de informações entre as diversas áreas da pesquisa em música.

A Comissão Organizadora do evento é composta pelos professores do PPGM João Vidal, Liduino Pitombeira e Pauxy Gentil-Nunes. Já a Comissão Científica por Antonio José Augusto, Carlos Almada, Frederico Barros, Pauxy Gentil-Nunes, Pedro Bittencourt e Sergio Alvares.

Confira no box abaixo a lista de trabalhos selecionados, datas e horários.

SERVIÇO
Programa de Pós-Graduação em Música da UFRJ. Edifício Ventura Corporate Towers. Avenida República do Chile, 330, 21º andar, Torre Leste CEP 20031-170. Telefone:(21) 2262-8742. E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

XXVI Colóquio de Pesquisa do PPGM-UFRJ – Comunicações

Sessão 1 (Segunda-feira, 29/10)

9:00 – Firma Ponto! Africanias na liturgia da umbanda (Ana Daniela dos Santos Rufino)

9:30 – A matemática da modulação: uma análise geométrica de A Arte da Modulação (Ana Maria G. Miccolis)

10:00 – Ensino coletivo na perspectiva da educação musical na diversidade (André Macri Rodrigues)

10:30 – O caso da obra Cânticos de Obaluayê de Francisco Mignone (Andrea Albuquerque Adour da Camara e Sandro Fatorere)

11:00 – Presença na ausência: estratégias de (re)existência de cantoras líricas negras no cenário operístico brasileiro contemporâneo (Antonilde Rosa Pires)

11:30 – Discussão sobre terminologia e análise rítmica da performance dos instrumentos de percussão no samba (Arthur Teles Leppaus)

12:00 – Caminhos da pesquisa atual na performance e ensino de música contemporânea para viola no Brasil: uma perspectiva (Bernardo Gimenes Fantini)

Sessão 2 (Segunda-feira, 29/10)

14:00 – Uma análise do campo de estudo sobre as técnicas para aumento da extensão vocal em um coro infanto-juvenil (Bruno Boechat Roberty)

14:30 – Uma classificação sistemática de condução de vozes parcimoniosas em progressões harmônicas (Carlos de Lemos Almada)

15:00 – Aspectos interpretativos da missa fundamentados pelas práticas liturgias nos primeiros séculos do cristianismo (Carlos Eduardo Fecher)

15:30 – Do maestro das coisas: a des-sinfonia do Ser (Chirleia Rabelo Alves)

16:00 – Olha Maria de Tom Jobim: uma metodologia analítica através da Voice-Leading Theory (Max Kühn Barcellos da Rocha)

16:30 – Relações entre acordes de sétima no cancioneiro de Antônio Carlos Jobim (Claudia Usai Gomes, Igor Borges das Chagas, João Travassos Penchel, Max Kühn Barcellos da Rocha)

17:00 – Coplanaridade em Dmitri Tymoczko e Pierre Schaeffer: primeiras observações (Cláudio José Bezz)

17:30 – Perfis composicionais como base metodológica para a modelagem sistêmica do Prelúdio nº 2 de Cláudio Santoro (Daniel Moreira, Helder Oliveira, Leandro Chrispim, Lucas Padrão, Roberto Macedo, Vilane Trindade, Liduino Pitombeira)

18:00 – Práticas sonoras-espaços urbanos: apontamentos preliminares de uma etnografia colaborativa entre imigrantes recentes (Daniel Stringini da Rosa)

Sessão 3 (Terça-feira, 30/10)

9:00 – A transcrição na produção composicional de Ernani Aguiar (Danielly de Souza Silva, Maria José Chevitarese)

9:30 – Da Guitarra Baiana ao Trio Elétrico (Eduardo dos Santos Trindade)

10:00 – Falares africanos na música popular brasileira, o caso da macumba carnavalesca Que querê, na gravação de 1931 (Eduardo Fonseca de Brito Lyra e Andrea Albuquerque Adour da Camara)

10:30 – De Sol a Sol; um breve panorama da música e a boa sociedade do Vale do Paraíba fluminense (Estevão Roque Fideles)

11:00 – Considerações sobre o grão e o suporte (Rodolfo Caesar)

11:30 – Interpretação musical no canto coral (Ana Claudia dos Santos da Silva Reis, Maria José Chevitarese)

12:00 – Notas sobre samba e catolicismo (Artur Costa Lopes)

Sessão 4 (Terça-feira, 30/10)

14:00 – Aspectos criativos na reelaboração musical: um estudo de caso de knife-edge de Emerson, Lake & Palmer (Fabio Adour da Camara, Ricardo de Almeida Gonçaves)

14:30 – Blues é tudo igual? (Fabio Adour da Camara, Amanda Lourenço Jacometi)

15:00 – A utilização de estudos consagrados para violão como auxílio para performance do violonista de 7 cordas (Fábio Alves do Carmo)

15:30 – Mudar para continuar o mesmo (Felipe Clark Portinho)

16:00 – Eles (não) falam a nossa língua: tradição e práxis sonora no candomblé (Ferran Tamarit Rebollo)

16:30 – A música no metrô do Rio de Janeiro: reflexões sobre a prática etnográfica (Flora Kuri Milito)

17:00 – Os jogos dialogais de Koellreutter: síntese de seu pensamento musical (Guilherme Paoliello)

17:30 – O ensaio coral e suas idiossincrasias (Jean Philippe Abreu Molinari)

18:00 – O Estudo nº 1 para violão solo de Luis Carlos Barbieri: contexto histórico, propostas técnico-interpretativas e análise comparativa com o Estudo nº 1 de Heitor Villa-Lobos (José Alisson Mendes Freire, João Vicente Vidal)

Sessão 5 (Quarta-feira, 31/10)

9:00 – Composição de Trópico a partir da Modelagem Sistêmica do Pórtico do Crepúsculo das Cartas Celestes I de Almeida Prado (Leandro Chrispim Pires, Liduino José Pitombeira de Oliveira)

9:30 – Aprendizagem autorregulada em performance musical: um estudo da aquisição de expertise e de autonomia por graduandos em trompete (Leandro Taveira Soares)

10:00 – O discurso de ouvintes sobre suas percepções emocionais na comparação entre três interpretações de um prelúdio de Chopin (Leandro Turano, Gabriel Mendonça, Gabriela Lorenzo Fernandez Koatz)

10:30 – Engajamento político e pesquisa etnomusicológica (Lino Camenietzki Amorim)

11:00 – Similaridades entre relações ensino-aprendizagem no choro e metodologia Suzuki (Luciana Fernandes Rosa)

11:30 – Os efeitos da música na terceira idade na perspectiva da Neurociência (Luís Alberto Figueiredo Menezes)

12:00 – A escola do violão de 7 cordas brasileiro: da origem às manifestações atuais (Marcello Goncalves)

Sessão 6 (Quarta-feira, 31/10)

14:00 – O processo de transcrição da obra de Moacir Santos para violão de 7 cordas (Marcello Goncalves)

14:30 – Sobre análise e performance: um olhar crítico através do violão em Villa-Lobos (Marcia E. Taborda)

15:00 – Considerações sobre a complexidade rítmica, o aprendizado e a performance de Diário do Trapezista Cego de Roberto Victório e Changes de Elliott Carter (Marco Antonio Correa Correia Lima)

15:30 – A contagem no aprendizado e na performance de Diário do Trapezista Cego de Roberto Victório e Changes de Elliott Carter (Marco Antonio Correa Correia Lima)

16:00 – O peso da experiência do Educador Musical nos concursos das Redes Estaduais brasileiras (Mateus Alencar Nikel)

16:30 – A big band stravinskyiana: considerações analíticas sobre Ebony Concerto de Igor Stravinsky (Mauricio José da Silva Figueiredo)

17:00 – Modelagem sistêmica do Prélude Nº3 de Villa-Lobos como ponto de partida para a composição de duas novas obras (Claudia Usai, Igor Chagas, Max Kühn, Raysa Fregona, Rodrigo Pascale, Vinicius Braga, Liduino Pitombeira)

17:30 – O ensino de música na Região Sul Fluminense: um levantamento dos projetos socioeducacionais que atuam no ensino de instrumentos musicais (Nilton Soares da Silva Junior)

18:00 – Os metais tenores nas primeiras gravações do Brasil (Osmário Estevam Júnior)

Sessão 7 (Quinta-feira, 01/11)

9:00 – Quem canta seus males espanta: o que a ciência atual tem a argumentar? (Patrick Ribeiro do Val)

9:30 – A preparação de repertório com coros evangélicos: da utilização de kits como método de ensaio (Pedro Marcos Florencio Pereira)

10:00 – Modelo abstrato de tangenciamento de vetores da escrita composicional pianística (Pedro Miguel de Moraes, Pauxy Gentil-Nunes)

10:30 – Tekoá Ará Hovy: música, educação e resistência Mbyá-Guarani (Rafael Severiano)

11:00 – 11:00 Harmonia e Idiomatismo na Obra para Violão de Guinga (Fabio Adour da Camara)

11:30 – Características tonais compartilhadas em músicas ocidentais e não ocidentais: categorias de análise de Tymoczko e Lerdahl & Jackendoff (Rodrigo Serapião Batalha)

12:00 – A música e sua relação com o ser humano: uma breve retrospectiva dos processos de transmissão do conhecimento musical para reflexões em educação musical (Sergio Luis de Almeida Álvares, Solange Pereira de Abreu, Patrick Ribeiro do Val, Mateus Alencar Nikel)

Sessão 8 (Quinta-feira, 01/11)

14:00 – A poética dodecafônica de Marco Alan: análise do segundo movimento da Sonatina para dois violões (Sérgio Vitor de Souza Ribeiro, Pauxy Gentil-Nunes)

14:30 – Relações luso-brasileiras no cenário musical: a contribuição de Artur Napoleão e Frederico Nascimento (Suely A. C. Franco)

15:00 – A música como ferramenta pedagógica nas rodas de conversa na educação infantil (Thalita Thais Pereira da Silva Barbosa)

15:30 – Mudanças e crise no mundo e na escola: perspectivas para uma educação musical emancipadora (Thelma Sydenstricker Alvares)

16:00 – Análise da influência de Camargo Guarnieri na obra Modinha e Fuga para orquestra de cordas (1961), de Alceo Bocchino (Vilane Cristina Trindade de Andrade)

16:30 – Recontextualizando o lugar como chave da diferença: notas sobre musicologia, universidade e favela na cidade do Rio de Janeiro (Virginia Bezerra de Souza Barbosa)

17:00 – Harmonia e esquemas formais em Choro: uma abordagem guiada por dados (Willian Fernandes de Souza)

17:30 – Teorias de conceituação sobre a percepção de elementos culturais que constituem o conhecimento inconsciente na Sonata Breve de Lorenzo Fernandez (Wilson dos Santos Neto)

18:00 – Estroboscopia: uma imagem de interação entre frequências (Alexandre Brasil)

 

 

Correspondência

Escola de Música da UFRJ
Edifício Ventura Corporate Towers
Av. República do Chile, 330
21o andar, Torre Leste
Centro - Rio de Janeiro, RJ
CEP: 20.031-170

+55 21 2532-4649
gabinete@musica.ufrj.br

Redes sociais