171 ANOS FORMANDO MÚSICOS DE EXCELÊNCIA

OSUFRJ se apresenta dia 5 na Sala Cecília Meireles

0
0
0
s2sdefault

Sob a regência de Ernani Aguiar, a Orquestra Sinfônica da UFRJ (OSUFRJ) se apresenta dia 5 de setembro na Sala Cecília Meireles em mais um concerto da temporada. O espetáculo, marcado para às 20h, integra a série Sala Orquestras.

No programa, a Abertura “Nabucco” (1842), de Verdi; a Suíte no1 da ópera “Carmem” (1874), de Bizet; a Abertura, de Korenchendler; e o Tributo a Portinari (1991), de Guerra-Peixe.

Regente e orquestra 

  Rafael Reigoto
  ErnaniAguiar
  Ernani Aguiar, regente titular e diretor musical da OSUFRJ.

Ernani Aguiar é professor de regência na Escola de Música da UFRJ e diretor artístico da OSUFRJ, atua junto às principais orquestras do país. Como compositor, alcançou expressivo sucesso no Brasil e no exterior. Estudou com Paulina d'Ambrosio e Santino Parpinelli (violino e viola), César Guerra-Peixe (composição) e Carlos Alberto Pinto Fonseca (regência). No Conservatório Cherubini de Firenze estudou com Roberto Michelucci (violino) e Annibale Gianuário (regência). Fez cursos de aperfeiçoamento em regência na Itália com Franco Ferrara, Adone Zecchi e Giuseppe Montanari e na Alemanha com Sergiu Celibidache. É mestre em música pela UFRJ.

A Orquestra Sinfônica da UFRJ (OSUFRJ) é a mais antiga orquestra do Rio de Janeiro, fundada em 1924. Diversos regentes com ela atuaram, entre eles os compositores Francisco Mignone, Oscar Lorenzo Fernandez e José Siqueira. As óperas passaram a fazer parte da temporada anual de concertos a partir de 1949. Em 1969, o maestro Raphael Baptista foi nomeado seu regente titular. Foi sucedido em 1979 pelo maestro Roberto Duarte, que esteve à frente do conjunto por mais de quinze anos. Desde 1998, está sob a direção artística dos maestros André Cardoso e Ernani Aguiar. Em 1997, realizou a gravação integral do Colombo de Carlos Gomes (1836-1896), que mereceu dois importantes prêmios: Prêmio APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte) de “Melhor CD de 1998” e Prêmio Sharp 1998 de “Melhor CD” na categoria música erudita. Suas funções acadêmicas visam o treinamento e a formação de novos profissionais de orquestra, solistas e regentes. Uma de suas principais características é a valorização da produção musical brasileira, já tendo executado mais de uma centena de obras em estreia mundial.

SERVIÇO
Sala Cecília Meireles, Largo da Lapa, 47. 21 2332-9223, 21 2332-9224. Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. R$ 40 e R$20 (meia), com vendas na bilheteria ou online no site www.ingressorapido.com, e ingressos a 2 reais para estudantes de música na hora, com carteirinha.  05 de setembro, 20h.

 

SALA CECÍLIA MEIRELES
5 DE SETEMBRO DE 2019 – 20H 

ORQUESTRA SINFÔNICA DA UFRJ
Regência: Ernani Aguiar 

PROGRAMA 

Giuseppe VERDI (1813-1901) – Abertura “Nabucco” (1842) 

George BIZET (1838-1875) – Suíte no1 da ópera “Carmem” (1874)
Prélude
Aragonaise (Entr’acte)
Intermezzo (Entr’acte)
Séguedille
Les Dragons d’Alcala
Final (Les Toréadors) 

  1. D. KORENCHENDLER (1948) – Abertura 

César GUERRA-PEIXE (1914-1993) – Tributo a Portinari (1991)
Família de imigrantes
Espantalho
Enterro na rede
Bumba-meu-boi

Correspondência

Escola de Música da UFRJ
Edifício Ventura Corporate Towers
Av. República do Chile, 330
21o andar, Torre Leste
Centro - Rio de Janeiro, RJ
CEP: 20.031-170

  Catálogo de Setores (Endereços, telefones e e-mails)

Redes sociais