172 ANOS FORMANDO MÚSICOS DE EXCELÊNCIA

Vaquinha eletrônica do CA de Música ajuda alunos em situação de vulnerabilidade social

0
0
0
s2sdefault

O Centro Acadêmico da Escola de Música (CAEM), com o apoio do corpo técnico-administrativo e docente da unidade, lançou em abril uma vaquinha eletrônica (crowdfunding, na linguagem da Internet) para socorrer estudantes em grave situação de vulnerabilidade social em decorrência das medidas de confinamento que têm como objetivo restringir a propagação da COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus.

 Arte: Márcia Carnaval
 
 Apoie a vaquinha eletrônica.

Origem

Paulo Ribeiro, representante dos alunos do departamento de Canto, está à frente da iniciativa desde os primeiros momentos. Ele lembra que a ideia da campanha “Vamos Ajudar os Estudantes da Escola de Música da UFRJ” surgiu quando um aluno que passava por sérias necessidades pediu ajuda à ouvidoria da universidade. O pedido foi encaminhado à Pró-Reitoria de Políticas Estudantis (PR7), que não o pode atender por falta de recursos.

Apesar de ele ser socorrido por uma vaquinha improvisada entre professores, o caso acendeu o sinal vermelho de que outros estudantes poderiam estar passando por dificuldades semelhantes. Afinal, boa parte do corpo discente da EM é oriundo de camadas populares, mora em comunidades carentes e sofre com a paralização dos espetáculos artísticos, uma fonte de renda importante para esses músicos em formação. 

A professora Andrea Adour pediu ao CAEM para identificar carências dos alunos, especialmente dos calouros. “Enquanto realizava esse levantamento entrei em contato com amigos engajados em ações sociais e conseguimos, já na primeira semana, viabilizar 25 cestas básicas com doações de diretores do CAEM, da Adufrj, de voluntários do corpo técnico-administrativo e de outras redes de apoio que contatei – entre elas a coordenada por Marcilin Maia, prima da deputada assassinada Marielle Franco”, afirma o representante. Esses recursos, que foram usados para atender os casos mais urgentes, deram o ponta pé inicial à campanha.

 aspasEstamos abrindo nosso último pacote de frango; eu e minha família temos o suficiente para as duas refeições de hoje, mas não sabemos como vai ser amanhã!

“Estamos abrindo nosso último pacote de frango; eu e minha família temos o suficiente para as duas refeições de hoje, mas não sabemos como vai ser amanhã”. Essa descrição de um aluno da precária situação alimentar de sua casa marcou profundamente Paulo. “Foi quando me dei conta do quão urgente era socorrer essas famílias”, lembra emocionado. 

Ele, que não esconde o medo de ser contaminado, apesar da campanha destinar parte dos recursos arrecadados à compra de suprimentos e equipamentos de proteção individual para os voluntários, afirma que esse receio não é maior do que sente quando obrigado a ir ao supermercado. “As famílias que ajudamos também correm riscos, mas elas sequer têm dinheiro para fazer compras”, acrescenta.

Resultados

  
 

Como ajudar?

O CA orienta alunos que precisam de ajuda a entrar em contato com seu representante discente. Interessados em contribuir podem acessar a página da vaquinha eletrônica.

Mais informações, pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

  

Somando o arrecadado pela vakinha e depósitos de apoiadores e voluntários foram arrecadados até o fechamento desta matéria cerca de dez mil reais, o que permitiu a compra de 100 cestas básicas. Além de 30kg de leite em pó para famílias com crianças, 50 kits de limpeza, luvas higiênicas, máscaras e álcool em gel destinadas às ações externas.

Uma cesta típica, detalha Paulo, inclui 5 kg de arroz, 1 kg de feijão, 1 kg açúcar, 1 pacote de café, 1kg de farinha de mesa, 1 lata de óleo, 1 pacote macarrão parafuso, 1 extrato de tomate, 1 sardinha em lata, 1kg de sal, 1 sabonete, 2  sabão em pedra  e 1 pasta de dente. “Para as próximas ações vamos otimizá-la retirando os itens de limpeza e de higiene pessoal e acrescentando mais 1kg de feijão, 1kg de fubá e 1kg de macarrão”, afirma.

“Nas duas primeiras ações priorizamos abastecer as famílias ajudadas, nas duas últimas semanas incluímos também materiais de limpeza, de higiene pessoal, álcool em gel, remédios; além de quantia em dinheiro para casos críticos, como o de um aluno que precisava pagar a última cota de aluguel para fugir de uma área dominada por milícia”, disse. E acrescenta com orgulho que nenhuma dessas famílias adoeceu.

Correspondência

Escola de Música da UFRJ
Edifício Ventura Corporate Towers
Av. República do Chile, 330
21o andar, Torre Leste
Centro - Rio de Janeiro, RJ
CEP: 20.031-170

  Catálogo de Setores (Endereços, telefones e e-mails)

Redes sociais