171 ANOS FORMANDO MÚSICOS DE EXCELÊNCIA

Orquestra de Sopros interpreta Debussy na Sala Cecília Meireles

0
0
0
s2sdefault

Os Prelúdios de Claude Debussy são a grande atração do próximo concerto da Orquestra de Sopros, marcado para o dia 13, quinta-feira, na Sala Cecília Meireles. As dozes peças do Livro I, escritas inicialmente para piano, foram transcritas para a formação pelo regente Marcelo Jardim e pelo professor Liduíno Pitombeira e seus alunos de composição.

Considerados como um cume da música impressionista, os 24 Prelúdios (divididos em dois Livros) compostos por Debussy entre dezembro de 1909 e abril de 1913 são uma homenagem aos 24 prelúdios de Frédéric Chopin.

  Fotos: Nadejda Costa
  Orq-Sopros-UFRJMarcelo-Jardim
  Orquestra e regente. Acima, formação atual da Orquestra de Sopros. Abaixo, Marcelo Jardim regendo a orquestra

Duas outras obras do compositor francês, cujo centenário de morte é lembrado em 2018, integram ainda o programa – a Primeira Rapsódia para Clarineta e Banda Sinfônica e “En Blanc et Noir”, em transcrição de João Victor Bota.

Felipe dos Santos será o solista da Rapsódia e o concerto, marcado para às 20h, conta também com a participação de alunos de piano da classe do professor Ronal Silveira. Ingressos a preços acessíveis.

Orquestra e regente

Formada por alunos de graduação em instrumentos de sopros e de percussão da Escola de Música da UFRJ inscritos na disciplina de Prática de Orquestra, a Orquestra de Sopros da UFRJ atua diretamente no suporte ao bacharelado em Regência de Banda, oferecido pela instituição. Tem por objetivos proporcionar o desenvolvimento da prática de conjunto a partir dos conceitos orquestrais, bem como difundir a literatura brasileira e internacional para a formação de banda sinfônica, orquestra de sopros e sopros orquestrais. Em 2009 gravou o CD “A Obra para Orquestra de Sopros de Heitor Villa-Lobos”. Já teve como solistas importantes instrumentistas e grupos de destaque no Brasil.

Marcelo Jardim é professor de Regência de Banda e Prática de Orquestra da EM/UFRJ, na qual é também seu atual diretor artístico e diretor musical da Orquestra de Sopros da UFRJ. Doutor em Práticas Interpretativas pela UNIRIO, Mestre em Práticas Interpretativas/Regência pela UFRJ, concluiu o bacharelado Regência também pela UFRJ. Foi o responsável pela criação e organização do curso de regência de banda no Instituto Estadual Carlos Gomes, em Belém/PA e através da colaboração acadêmica, atua na direção artística do Festival Música das Américas e Festival Internacional de Música do Pará. É consultor artístico e coordenador pedagógico dos Painéis FUNARTE de Bandas de Música, tendo sido responsável pelo Projeto de Edições de Partituras para Banda, da mesma instituição. É membro do conselho diretor da WASBE (World Association of Symphonic Bands and Ensembles).

SERVIÇO
Sala Cecilia Meireles. Largo da Lapa, 47. Centro, Rio de Janeiro. CEP. 20021-080. (21) 2332-9223 e (21) 2332-9224. Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo./sala. Ingressos (R$40) à venda na bilheteria ou através do site www.ingressorapido.com.br

PROGRAMA

Claude Debussy (1826-1918)

En Blanc et Noir (transcrição João Victor Bota)
Primeira Rapsódia para Clarineta e Banda Sinfônica

Prelúdios, Livro 1 *
-…Danseuses de Delphes
-…Voiles
-…Le vent dans la plaine
-…Les sons et les parfums tournent dans l’air du soir
-…Les collines d’Anacapri
-…Des pas sur la neige
-…Ce qu’a vu le vent d’Ouest
-…La fille aux cheveux de lin
-…La sérénade interrompue
-…La cathédrale engloutie
-…La danse de Puck
-…Minstrels

*Transcrição realizada por Liduíno Pitombeira, Marcelo Jardim e alunos de composição da classe do professor Liduíno Pitombeira: Levy Nunes, Rafael Silva, Diana Rodrigues, Davi Pereira, Rafael Braga, André Calçada, André Luis Pinto, Gabriel Barbosa.

Correspondência

Escola de Música da UFRJ
Edifício Ventura Corporate Towers
Av. República do Chile, 330
21o andar, Torre Leste
Centro - Rio de Janeiro, RJ
CEP: 20.031-170

+55 21 2532-4649
gabinete@musica.ufrj.br

Redes sociais