171 ANOS FORMANDO MÚSICOS DE EXCELÊNCIA

Violonista apresenta choros de Paulinho da Viola no “Música no Palácio”

0
0
0
s2sdefault
Paulinho da Viola será o grande homenageado no próximo concerto do projeto "Música no Palácio", promovido pelo Centro Cultural do Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro (CCPJ-Rio) desde 2012, com curadoria da Escola de Música (EM), no dia 7 de outubro, às 19 h. A violonista Marcia Taborda acompanhada de Marcelo Caldi no acordeão, apresenta ao público uma das faces mais instigantes da composição musical do consagrado sambista: seu repertório instrumental escrito exclusivamente para o violão.

 

  Foto: Divulgação
  marciataborda
  Marcia Taborda e Marcelo Caldi.
Desde o desaparecimento de Rosinha de Valença, a música brasileira não contava com uma interpretação feminina de solos do violão popular. Marcia Taborda, docente da EM, preenche essa lacuna e, interpretando choros e valsas com sonoridade e malícia típicas de nossos mais renomados chorões, é reconhecida e admirada por grandes mestres do choro como Dino Sete Cordas, com quem teve intenso contato ao longo dos anos 90. Navegando pelo universo de choros compostos por Paulinho da Viola, a violonista executará obras que homenageiam três grandes nomes do violão brasileiro: Rosinha de Valença (Rosinha, essa menina), João Pernambuco (Relembrando Pernambuco) e Canhoto da Paraíba (Abraçando Chico Soares). Vai apresentar também valsas de belas melodias como Valsa da Vida, Valsa Chorando e Lila e também um choro típico Escapulindo. Há ainda o Tango Triste e temas de grande lirismo como Itanhangá e Romanceando. A programação do "Música no Palácio" é sempre gratuita e o concerto do duo Marcia Taborda e Marcelo Caldi será no dia 7/10, às 19h, no Sala Multiuso, à Rua D. Manuel, 29, Centro. Informações 3133-3366.

Correspondência

Escola de Música da UFRJ
Edifício Ventura Corporate Towers
Av. República do Chile, 330
21o andar, Torre Leste
Centro - Rio de Janeiro, RJ
CEP: 20.031-170

  Catálogo de Setores (Endereços, telefones e e-mails)

Redes sociais